Ensino Superior e internacionalização: atores e desafios

Palavras-chave: ternacionalização, Ensino Superior, atores

Resumo

O artigo discute a internacionalização do Ensino Superior a partir dos atores que atuam no campo das políticas educacionais. O problema investigativo caracteriza-se pela pergunta: quais os sentidos da internacionalização a partir de seus atores? O objetivo é apresentar como a internacionalização é tratada pelos atores que participam da arena de debate das políticas educacionais. A pesquisa é exploratória, com coleta de dados documental. O sentido de internacionalização nos documentos evidencia uma forte tendência de valorização de políticas que garantam o desenvolvimento econômico, em desfavor de políticas de internacionalização que valorizem a diplomacia e as redes solidárias de conhecimento. Para tanto, pode-se inferir que as políticas de internacionalização apresentam várias facetas e intencionalidades oriundas dos atores envolvidos no campo universitário. 

Biografia do Autor

Altair Alberto Fávero, Universidade de Passo Fundo (UPF)

Pós-doutor (Bolsista Capes) pela Universidad Autónoma del Estado de México (UAEMex). Doutor em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Mestre em Filosofia do Conhecimento pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC/RS). Especialista em Epistemologia das Ciências Sociais e graduado em Filosofia pela Universidade de Passo Fundo (UPF). Atua como professor e pesquisador no Curso de Filosofia, no Mestrado e Doutorado em Educação da UPF, onde coordena o projeto de Pesquisa Docência Universitária, Políticas Educacionais e Expansão da Educação Superior: Perspectivas e Desafios (em andamento desde março de 2012). Coordenador do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Superior (GEPES) da UPF, vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Educação da UPF, e ao GIEPES ligado à Unicamp.

Marcio Giusti Trevisol, Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc)

Doutorando em Educação na Universidade de Passo Fundo (UPF). Mestre em Ética e Filosofia Política pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Especialista em Metodologia do Ensino de Filosofia pela UPF. Graduado em Filosofia pelo Centro Universitário Assunção (UNIFAI). Professor da Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc), atuando nas áreas de Filosofia e Sociologia. Desenvolve atividades de extensão universitária com enfoque na formação de professores das redes pública e privada de ensino. Na pesquisa, desenvolve estudos na área da educação e comunicação. Atualmente, é líder do grupo de pesquisa Comunicação, Mídia e Sociedade. Membro e pesquisador do Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Superior (GEPES) da UPF. Participa da Rede Ibero-americana de Estudos e Pesquisas em Políticas e Processos de Educação Superior (RIEPPES − Unoesc/Unicamp) e do Grupo de Estudos e Pesquisas em Políticas de Educação Superior da Região Sul (GEPPES SUL), ambos sediados na PPGEd da Unoesc.

Referências

AKKARI, Abdeljalil. Internacionalização das políticas educacionais: transformações e desafios. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

ALMEIDA, Maria de Lourdes Pinto de; FÁVERO, Altair Alberto; TONIETO, Carina. A expansão da educação superior no Brasil sob a influência da declaração de Bolonha. In: CATANI, Afrânio Mendes (Org.). O Espaço Europeu de Educação Superior (EEES) para além da Europa: apontamentos e discussões sobre o chamado processo de Bolonha e suas influências. Curitiba: CRV, 2015.

ALMEIDA, Maria de Lourdes Pinto de. A desconstrução da identidade da universidade pública neste início de século XXI: as políticas educacionais neoliberais e a pesquisa científica em xeque. In: ALMEIDA, Maria de Lourdes Pinto de; MENDES, Vitor H. (Org.). (Des)construção da universidade na era do “pós”: tensões, desafios e alternativas. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2010.

AZEVEDO, Mário Luís Neves de. Integração Regional e Educação Superior: regulações e crises no Mercosul. In: FERREIRA, Eliza Bartolozzi; OLIVEIRA, Dalila Andrade (Org.). Crise da escola e políticas educativas. Belo Horizonte: Autêntica, 2009. v. 1, p. 183-204.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

BECK, Ulrich. Sociedade de risco: rumo a uma outra modernidade. 2. ed. São Paulo: Editora 34, 2011.

BRASIL. Plano Nacional de Educação (2014-2024). Brasília, DF: Câmara dos Deputados, 2014.

BRASIL. Decreto n. 7.642, de 13 de dezembro de 2011. Institui o Programa Ciência sem Fronteira. Brasília, 2011. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2011/Decreto/D7642.htm. Acesso em: 3 dez. 2018.

BRASIL. Plano Nacional de Pós-Graduação – PNPG 2011-2020. Brasília, DF: Coordenação de Pessoal de Nível Superior (Capes), 2010. v. 1-2.

CAPES. A internacionalização na Universidade Brasileira: resultados do questionário aplicado pela Capes. [Brasília]: Ministério da Educação/Capes, out. 2017. Disponível em: https://www.capes.gov.br/images/stories/download/diversos/A-internacionalizacao-nas-IES-brasileiras.pdf. Acesso em: 10 out. 2018.

CENCI, Ângelo Vitório; MARCON, Telmo. Sociedades complexas e desafios educativos: individualização, socialização e democracia. In: MÜHL, Eldon Henrique; DALBOSCO, Cláudio Almir; CENCI, Ângelo Vitório (Org.). Questões atuais de educação: sociedade complexa, pensamento pós-metafísico, democracia e formação humana. Ijuí, RS: Ed. Unijuí, 2016.

CHAVES, Vera Lúcia Jacob; CASTRO, Alda Maria Duarte. Internacionalização da educação superior no Brasil: programas de indução à mobilidade estudantil. Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, SP, v. 2, n. 1, p. 118-37, jan./abr. 2016.

DARDOT, Pierre; LAVAL, Christian. A nova razão do mundo: ensaios sobre a sociedade neoliberal. São Paulo: Boitempo, 2016.

DECLARAÇÃO DE BOLONHA. 1999. Disponível em: http://www.direitoshumanos.usp.br/index.php/Documentos-n%C3%A3o-Inseridos-nas-Delibera%C3%A7%C3%B5es-da-ONU/declaracao-de-bolonha-1999.html. Acesso em: mar. 2020.

FÁVERO, Altair Alberto. Políticas educacionais e os desafios da universidade no século XXI. In: ALMEIDA, Maria de Lourdes Pinto de; MENDES, Vitor Hugo (Org.). (Des)construção da universidade na era do “pós”: tensões, desafios e alternativas. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2010. p. 81-97.

GACEL-ÀVILA, Jocelyne; RODRIGUEZ-RODRIGUEZ, Scilia. Internacionalización de la educación superior en América Latina y el Caribe: un balance. México: UNESCO-IESALC, 2018.

GIDDENS, Anthony. As consequências da modernidade. São Paulo: Unesp, 1991.

HABERMAS, Juergen. A crise de legitimidade no capitalismo tardio. Rio de Janeiro: Edições Tempo Brasileiro, 2002.

HARVEY, David. Condição pós-moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. 26. ed. São Paulo: Loyola, 2016.

KNIGHT, Jane. International universities: misunderstandings and emerging models? Journal of Studies in International Education, v. 19, n. 2, p. 107-21, fev. 2015.

KOSIK, Karel. Dialética do concreto. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.

MIRANDA, José Alberto Antunes de; STALLIVIERI, Luciane. Para uma política pública de internacionalização para o ensino superior. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior (Campinas), Sorocaba, SP, v. 22, n. 3, p. 589-613, nov. 2017.

OECD. Internationalization and trade in higher education: opportunities challenges. 2004. Disponível em: https://www.oecd-ilibrary.org/education/internationalisation-and-trade-in-higher-education_9789264015067-en. Acesso em: 27 dez. 2018.

SADER, Emir; GENTILI, Pablo (Org.). Pós-neoliberalismo: as políticas sociais e o Estado democrático. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Pela mão de Alice: o social e o político na pós-modernidade. 13. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

SANTOS, Fernando Seabra; ALMEIDA FILHO, Naomar de. A quarta missão da universidade: internacionalização universitária na sociedade do conhecimento. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2012.

SILVA, Luciana Leandro da. Políticas de formação de professores(as) universitários(as) em São Paulo e Catalunha: tendências e desafios. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 43, n. 1, p. 113-26, jan./mar. 2017.

STALLIVIERI, Luciana. Internacionalização e intercâmbio: dimensões e perspectivas. Curitiba: Appris, 2017.

TREVISOL, Marcio Giusti; FÁVERO, Altair Alberto. As diversas faces da internacionalização: análise comparativa entre duas instituições comunitárias do Sul do Brasil. Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, SP, v. 5, p. 1-22, 2019. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/riesup/article/view/8653894. Acesso em: 6 out. 2019.

UNESCO. Conferência Mundial sobre Ensino Superior 2009: as novas dinâmicas do Ensino Superior e Pesquisas para a Mudança e o Desenvolvimento Social. Paris: [s.n.], 2009.

UNESCO. Ministério da Educação. Educação superior: reforma, mudança e internacionalização. Anais. Brasília, DF: UNESCO/Brasil: SESU, 2003.

Publicado
2020-04-01
Seção
Dossiê