Dona Antonieta e os significados de uma vida como diretora do Ginásio de São Roque: uma perspectiva Weberiana

Palavras-chave: gestão escolar, Ginásio de São Roque, valores

Resumo

Este trabalho tem como objetivo a compreensão das ações sociais desempenhadas por Antonieta de Araújo Cunha, que atuou por mais de duas décadas na educação secundária da cidade de São Roque, SP, e na construção e direção do ginásio da cidade. Para compreender essas ações sociais, foi utilizada uma abordagem qualitativa da metodologia de história oral, tendo como base a história oral temática, tendo sido realizadas cinco entrevistas semiestruturadas com pessoas que tiveram convivência direta com a diretora ao longo do período em que ela atuou na administração da escola. O referencial teórico adotado nesta pesquisa foi a Sociologia Compreensiva de Max Weber, que fundamentou a compreensão da conduta humana dotada de sentido. Conclui-se que os significados vinculados às ações sociais executadas pela diretora Antonieta se sintetizam em categorias baseadas em valores de ordem, controle, autoridade, obediência e padrões estéticos e higiênicos, ainda presentes no imaginário social da comunidade local de São Roque.

Biografia do Autor

Tarina Unzer Lenk, Universidade de Sorocaba (UNISO)

Doutora em Educação pela Universidade de Sorocaba (UNISO). Professora Adjunta do Instituto Federal de São Paulo e Universidade Federal do Vale do São Francisco.

Wilson Sandano, Universidade de Sorocaba (UNISO)

Doutor em Educação pela Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP). Professor Titular do Programa de Pós-Graduação da Universidade de Sorocaba (UNISO).

Referências

ARAGÃO, Milena; TIMM, Jordana Wruck; KRETZ, Lúcio. A história oral e suas contribuições para o estudo das culturas escolares. Conjectura: Filosofia e Educação, Caxias do Sul, RS, v. 18, n. 2, p. 28-41, maio/ago. 2013.

AZANHA, José Mario Pires. Democratização do ensino: vicissitudes da ideia no ensino paulista. Revista Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 30, n. 2, p. 335-44, maio/ago. 2004.

BOM MEIHY, José Carlos Sebe. Manual de história oral. São Paulo: Edições Loyola, 1996.

COHN, Gabriel. Crítica e resignação: Max Weber e a teoria social. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

COHN, Gabriel. Max Weber: a “objetividade” do conhecimento nas ciências sociais. São Paulo: Ática, 1999.

ESCOLA ESTADUAL HORÁRIO MANLEY LANE (São Roque). Livro do histórico do estabelecimento [Documento Oficial]. São Roque, SP, 1949. p. 57.

FREITAS, Sônia Maria de. História oral: possibilidades e procedimentos. 2. ed. São Paulo: Associação Editorial Humanitas, 2006.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GOMIDE, Neidi Schumacker. Entrevista oral [cedida a] Tarina Unzer Macedo Lenk. São Roque, SP, jan. 2019.

LE GOFF, Jacques. História e memória. 5. ed. Campinas, SP: Unicamp, 2003.

LEMOS, Marcelo Rodrigues. Estratificação social na teoria de Max Weber: considerações em torno do tema. Revista Iluminart, Florianópolis, ano IV, n. 9, p. 113-27, nov. 2012.

MARCÍLIO, Maria Luiza. História da Escola em São Paulo e no Brasil. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2005.

MILLER, José Roberto. Entrevista oral [cedida a] Tarina Unzer Macedo Lenk. São Roque, SP, fev. 2019.

MINAYO, Maria Cecília de Souza (Org.). Pesquisa social. Teoria, método e criatividade. 18. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001.

NARDELLI, Wlademir. Entrevista oral [cedida a] Tarina Unzer Macedo Lenk. São Roque, SP, jan. 2019.

OLIVEIRA, Miriam Maluf. Entrevista oral [cedida a] Tarina Unzer Macedo Lenk. São Roque, SP, jan. 2019.

PEDROSO, Juarez. Entrevista oral [cedida a] Tarina Unzer Macedo Lenk. São Roque, SP, fev. 2019.

PORTELLI, Alessandro. O que faz a história oral diferente. Revista do Programa de Estudos Pós-Graduação em História, São Paulo, n. 14, p. 25-39, fev. 1997.

ROCHA, Heloísa Helena Pimenta; GONDRA, José Gonçalves. A escola e a produção de sujeitos higienizados. Perspectiva, Florianópolis, v. 20, n. 2, p. 493-512, jul./dez. 2002.

SANTOS, Maria dos Santos; ARAUJO, Osmar Ribeiro de. História oral: vozes, narrativas e textos. Cadernos de História da Educação, Uberlândia, MG, n. 6, p. 191-201, jan./dez. 2007.

SÃO ROQUE [Município]. Lei n. 00057/2007-L, de 13 de julho de 2007. Denominação da escola municipal Professora Antonieta de Araújo Cunha Laurenciano. São Roque, SP: Câmara Municipal, [2007]. Disponível em: https://consulta.siscam.com.br/camarasaoroque/Documentos/Documento/52740. Acesso em: 11 maio 2020.

SKIDMORE, Thomas E. Uma história do Brasil. São Paulo: Paz e Terra, 1998.

TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo Silva. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

VAMOS concluir as obras do colégio. O Democrata, São Roque, SP, ano 42, n. 2112, p. 4, 10 maio 1958.

VILLAÇA, Ivaldo. Certidão sobre a formação acadêmica e carreira profissional da Sra. Antonieta de Araújo Cunha. São Roque, SP: Secretaria de Estado dos Negócios da Educação, Departamento de Educação, Instituto de Educação Horácio Manley Lane, 1961.

WEBER, Max. A ética protestante e o espírito do capitalismo. Lisboa: Relógio D’Água Editores, 2018.

WEBER; Max. Economia e sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva. 3. ed. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 1994.

WEBER; Max. Conceitos básicos de sociologia. Tradução Gerard Georges Delaunay, Rubens Eduardo Ferreira Frias. São Paulo: Editora Moraes, 1989.

Publicado
2020-08-20
Seção
Artigos