O secretário executivo na gestão da internacionalização da educação superior brasileira

Palavras-chave: secretário executivo, internacionalização, educação superior

Resumo

No Brasil, a internacionalização da educação superior se inicia e se desenvolve a partir do fomento do Estado, com maior projeção nas universidades públicas. Sobretudo após 2010, esse processo adquiriu maior abrangência e intencionalidade no domínio da gestão dessas instituições. Dado esse contexto, o objetivo do presente artigo é conhecer o espaço que o profissional de Secretariado Executivo ocupa na gestão da internacionalização das universidades federais brasileiras. Para tanto, desenvolve-se uma pesquisa qualitativa junto a dezesseis secretários executivos que atuam nos setores responsáveis pela gestão das relações internacionais em tais contextos. As análises integradas de três dimensões – 1. contexto de atuação; 2. entendimento sobre internacionalização; 3. (auto)avaliação da participação na gestão do processo – possibilitam evidenciar que, do ponto de vista instrumental, tanto o contexto promissor de atuação dos secretários executivos quanto a visão pragmática que eles têm do processo e a (auto)avaliação que fazem de sua participação são altamente funcionais ao “desenvolvimento” da internacionalização no nível institucional. Todavia questiona-se a possibilidade de que eles contribuam com iniciativas de inserção internacional desvinculadas da racionalidade dominante.

Biografia do Autor

Fernanda Geremias Leal, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) e Boston College (BC)

Doutoranda em Administração na Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Mestre em Administração e bacharel em Secretariado Executivo Inglês pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Pesquisadora visitante no Center for International Higher Education (CIHE), Boston College (BC), Estados Unidos. Secretária executiva na Secretaria de Relações Internacionais da UFSC. Conteudista do curso de redação oficial da Coordenadoria de Capacitação de Pessoas da UFSC. Parecerista em periódicos das áreas de estudos organizacionais, educação superior e secretariado executivo. Autora do blog Internacionalização Invertida, junto à Iberoamérica Social: Revista-Red de Estudios Sociales. Integrante do Grupo de Pesquisa sobre a Instituição Universitária (SOCIUS).

Raul Oliveira Paes, Universidade Federal do Pará (UFPA)

Mestre em Gestão Pública pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Especialista: MBA em Assessoria Executiva pelo Centro Universitário Internacional (UNINTER). Bacharel em Secretariado Executivo Trilíngue pela Universidade do Estado do Pará (UEPA). Servidor público federal, ocupante do cargo de secretário executivo na Escola de Música da UFPA (EMUFPA/UFPA). Tem interesse em pesquisa e trabalho nas seguintes áreas: Assessoria, Gestão Secretarial, Interdisciplinaridade, Secretariado Executivo, Mapeamento de Processos, Gestão Pública, Gestão da Informação e Gestão do Conhecimento.

Mário César Barreto Moraes, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)

Doutor em Engenharia de Produção, mestre em Gerência de Engenharia, graduado em Engenharia Civil e em Administração, todos pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Conselheiro do Conselho Estadual de Educação do Estado de Santa Catarina (CEE-SC). Membro do Conselho Consultivo da Associação Nacional dos Cursos de Graduação em Administração (ANGRAD). Presidente da Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (CONAES/MEC). Membro da Comissão UNIEDU/FUMDES − Programa de Bolsas Universitárias do Estado de Santa Catarina. Professor titular da UDESC. Tem experiência na área de Administração, Ensino e Estratégia, atuando principalmente nos seguintes temas: administração, educação, avaliação, ensino superior, educação básica e pareceres técnicos na área de educação superior.

Referências

BAMBERGER, A.; MORRIS, P.; YEMINI, M. Neoliberalism, internationalisation and higher education: Connections, contradictions and alternatives. Discourse: Studies in the Cultural Politics of Education, v. 40, n. 2, p. 203-16, 2019.

CHILDRESS, L. K. Internationalization plans institutions. Journal of Studies in International Education, v. 13, n. 3, p. 289-309, 2009.

DE WIT, H. Inclusive and innovative internationalization: 25 years of the evolution of a concept. WES-CIHE Summer Institute 2019. Newton: Boston College, 2019. HUDZIK, J. K. Comprehensive internationalization: from concept to action. 1. ed. Washington, DC: NAFSA, 2011.

HUNTER, F. Training administrative staff to become key players in the internationalization of higher education. International Higher Education, v. 201, n. 92, p. 16-7, 2018.

KNIGHT, J. Internationalization remodeled: definition, approaches, and rationales. Journal of Studies in International Education, v. 8, n. 5, p. 5-31, 2004.

KNIGHT, J. Concepts, rationales, and interpretive frameworks in the internationalization of higher education. In: DEARDORFF, D.; DE WIT, H.; HEYL, J; ADAMS, T. The SAGE Handbook of International Higher Education. Washington, DC: SAGE Publications, 2012.

KNIGHT, J.; DE WIT, H. Preface. Internationalization of higher education: where have we come from and where are we going? In: PROCTOR, D.; RUMBLEY, L. (Ed.). The future agenda for internationalization in higher education: next generation perspectives into research, policy, and practice. New York and London: Routledge, 2018.

LEAL, F. Os caminhos recentes da internacionalização da educação superior brasileira. Revista de Educación Superior en América Latina (ESAL), n. 6, p. 14-18, 2019.

LEAL, F. Global citizens wanted: cidadania global como construto do imaginário moderno/colonial de internacionalização do currículo. Internacionalização Invertida. Iberoamérica Social. 2018. Disponível em: https://iberoamericasocial.com/global-citizens-wanted-cidadania-global-como-construto-do-imaginariomoderno-colonial-da-internacionalizacao-do-curriculo/. Acesso em: 6 ago. 2020.

LEAL, F. Competências secretariais requeridas pela Universidade Federal de Santa Catarina. 2014. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis, 2014.

LEAL, F.; CÉSPEDES, R.; STALLIVIERI, L. O perfil do gestor universitário de cooperação internacional no Brasil. Revista Eletrônica de Negócios Internacionais (Internext), v. 12, n. 2, p. 1-16, 2017.

LEAL., F; MORAES, M. C. B. M. Decolonialidade como epistemologia para o campo teórico da internacionalização da educação superior. Education Policy Analysis Archives, v. 26, n. 87, p. 1-29, 2018.

LEAL., F; MORAES, M. C. B. M. Perspectivas de atuação do secretário executivo na gestão da internacionalização da educação superior. Revista de Gestão e Secretariado, São Paulo, v. 8, n. 1, p. 138-167, jan./abr. 2017.

LEAL, F.; MORAES, M. C. B. M.; OREGIONI, M. S. Hegemonia e contra-hegemonia no contexto da internacionalização da educação superior: critérios para uma análise crítica e reflexiva do campo. Integración y Conocimiento, v. 7, n. 2, p. 106-32, 2018.

LEAL, F.; SOUZA, S.; MOREIRA, K. D. Atuação do secretário-executivo na gestão universitária pública: o estado do conhecimento sobre a questão. Revista de Gestão e Secretariado, São Paulo, v. 9, n. 1, p. 65-89, 2018.

LEAL, F. G.; STALLIVIERI, L.; MORAES, M. C. B. Indicadores de internacionalização: o que os rankings acadêmicos medem? Revista Internacional de Educação Superior (RIESup), Campinas, v. 4, n. 1, p. 1-16, 2017.

MARINGE, F.; FOSKETT, N.; WOODFIELD, S. Emerging internationalisation models in an uneven global terrain: findings from a global survey. Compare: A Journal of Comparative and International Education, v. 43, n. 1, p. 9-36, 2013.

MARTINEZ, J. Z. Entre fios, pistas e rastros: os sentidos emaranhados da internacionalização da educação superior. 2017. Tese (Doutorado em Letras) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.

MWANGI, C.; LATAFATAT, S.; KOMMER, S.; THOMA, H.; BERGER, J.; BLANCO-RAMIRO, G. Criticality in international higher education research: a critical discourse analysis of higher education journals. Higher Education, v. 76, n. 6, p. 1091-107, 2018.

PROLO, I.; VIEIRA, R.; LIMA, M.; LEAL, F. Internacionalização das universidades brasileiras: contribuições do Programa Ciência sem Fronteiras. Administração: Ensino e Pesquisa, Rio de Janeiro, v. 20, n. 2, p. 319-61, maio/ago. 2019.

SAID, H.; AHMAD, I.; MUSTAFFA, M. S.; GHANI, F. A. Role of campus leadership in managing change and challenges of internationalization of higher education. Mediterranean Journal of Social Sciences, v. 6, p. 82-88, 2015.

SEEBER, M.; CATTANEO, M.; HUISMAN, J.; PALEARI, S. Why do higher education institutions internationalize? An investigation of the multilevel determinants of internationalization rationales. Higher Education, v. 72, n. 5, p. 685-702, 2016.

SOUSA SANTOS, B. A universidade no século XXI: para uma reforma democrática e emancipatória da Universidade. 3. ed. São Paulo: Cortez Editora, 2011.

SHAHJAHAN, R. A. International organizations (IOs), epistemic tools of influence, and the colonial geopolitics of knowledge production in higher education policy. Journal of Education Policy, n. 31, v. 6, p. 694-710, 2016.

STAFFORD, S.; TAYLOR, J. Transnational education as an internationalisation strategy: meeting the institutional management challenges. Journal of Higher Education Policy and Management, v. 38, n. 6, p. 625-36, 2016.

STEIN, S. Internationalization for an uncertain future: tensions, paradoxes, and possibilities. The Review of Higher Education, v. 41, n. 1, p. 3-32, 2017.

WHITSED, C.; GREEN, W. What’s in a name? A theoretical exploration of the proliferation of labels for international education across the higher education sector. Journal of Studies in International Education, v. 18, n. 2, p. 105-19, 2014.

Publicado
2020-08-20
Seção
Artigos