Política de currículo organizado por ciclos de formação e noções de conhecimento de professores: implicações de uma formação discursiva

  • Jucilene Oliveira de Moura
  • Ozerina Victor de Oliveira
Palavras-chave: política de currículo, ciclos de formação, conhecimento escolar.

Resumo

Neste artigo, apresentamos uma análise das noções de conhecimento de professores a partir de uma política de currículo organizado por ciclos de formação humana. O objetivo é dar visibilidade e problematizar essas noções em relação ao currículo organizado em ciclos e à hipertrofia do conhecimento nos discursos configuradores do currículo. Em termos teórico-metodológicos, exercitamos uma análise de discurso (LACLAU, 2011) articulada à consideração do ciclo de política (BOWE; BALL, 1992) e à compreensão da política de currículo como política cultural. A empiria da pesquisa se compõe pelas vozes de professores, coletadas por meio de entrevistas. Na análise, depreendem-se noções de conhecimento que aglutinam discursos díspares, compondo um ciclo de política e um discurso configurados sob-rasura, mantendo, pela via da equivalência com outros significantes, a ênfase ou hipertrofia no/do conhecimento na política de currículo em análise e a persistência da lógica do currículo seriado.

Referências

BALL, Stephen. Sociologia das políticas educacionais e pesquisa crítico-social: uma revisão pessoal das políticas educacionais e da pesquisa em política educacional. In: BALL, Stephen; MAINARDES, Jeferson (Org.). Políticas educacionais: questões e dilemas. São Paulo: Cortez, 2011.

BOWE, R.; BALL, S. Reforming Education & Changing Scholls: case studies in policy sociology. London, NY: Routledge, 1992.

CUIABÁ. Secretaria Municipal de Educação. Escola Sarã: um novo contexto político-pedagógico para as escolas municipais de Cuiabá. Cuiabá: SME, 1998.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

LACLAU, E. Emancipação e diferença. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2011.

MACEDO, E. Base Nacional Curricular Comum: novas formas de sociabilidade produzindo sentidos para educação. Revista e-Curriculum, São Paulo, v. 12, n. 03, p. 1530-1555, out./dez. 2014. Disponível em: <http://revistas.pucsp.br/index.php/curriculum/article/view/21666>. Acesso em: 26 jun. 2015.

______. Currículo e conhecimento: aproximação entre educação e ensino. Cadernos de Pesquisa, Rio de Janeiro, Fundação Carlos Chagas, v. 42, n. 147, p. 716-737, set./dez. 2012.

MOREIRA, A. F. B. A produção de conhecimento na área de currículo e repercussões na qualidade da escola pública. In: ENCONTRO NACIONAL DE DIDÁTICA E PRÁTICAS DE ENSINO - ENDIPE, 16., jul. 2012, Campinas, SP. Anais...Campinas: UNICAMP, 2012, p. 23-26.

MOURA, Jucilene Oliveira de. Políticas de Currículo Organizado em Ciclos: implicações entre conhecimento escolar e relações de poder na Escola Sarã (Cuiabá-MT). 2014. 219 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT, Instituto de Educação, Cuiabá, MT.

OLIVEIRA, Ozerina Victor. Movimento comutativo da política de currículo: o caso da Escola Sarã. Revista de Educação Pública, Cuiabá, v. 17, n. 33, p. 13-24, jan./abr. 2008.

OLIVEIRA, Ozerina Victor; MIRANDA, Claudia. Multiculruralismo crítico, relações raciais e política curricular: a questão do hibridismo na escola Sarã. Revista Brasileira de Educação, Campinas, n. 25, p. 67-81, jan./abr. 2004.

PASSOS, L. A. A centralidade do tempo e da temporalidade para a educação. Revista de Educação Pública, Cuiabá, v. 14, n. 26, p. 131-145, jul./dez. 2005.

SACRISTÁN, J. G. O currículo: uma reflexão sobre a prática. Tradução de Ernani F. da Rosa. 3. ed. Porto Alegre: ArtMed, 2000.

SAUL, A. M. Considerações a respeito do conceito de currículo. In: SEMINÁRIO TENDÊNCIAS E PRIORIDADES DE CURRÍCULO NA REALIDADE BRASILEIRA. 1985, São Paulo. Anais... São Paulo: PUC, 1985, p. 37-42.

VEIGA-NETO, A.; NOGUEIRA, C. E. Conhecimento e saber: apontamentos para os estudos de currículo. In: SANTOS, L. L. C. P. (Org.). Convergências e tensões no campo da formação e do trabalho docente. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

VIEIRA, J. S.; HYPOLITO, Á. M. Políticas curriculares, estandardização do conhecimento e ressignificação da aprendizagem. In: RANGEL, M. de L.; GARCIA, M. M. A. (Org.). Currículo, políticas e ação docente. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2013.

YOUNG, Michael F. D. O futuro da educação em uma sociedade do conhecimento: o argumento radical em defesa de um currículo centrado em disciplinas. Tradução de Laura Beatriz Áreas Coimbra. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 16, n. 48, set./dez. 2011. Disponível em: <www.scielo.br/rbedu‎>. Acesso em: 16 jan. 2014.

WILLIAMS, R. Cultura e materialismo. Tradução de André Glasser. São Paulo: Editora Unesp, 2011.

Publicado
2016-07-26
Seção
Artigos