Governança e desempenho das universidades católicas à luz do Ranking Universitário Folha (RUF)

Palavras-chave: universidades católicas, rankings acadêmicos, governança universitária, Educação Superior

Resumo

Este estudo analisa, longitudinalmente, o surgimento e estabelecimento das universidades católicas no Brasil e aborda seu desempenho em termos de qualidade, a partir dos resultados no Ranking Universitário Folha (RUF). Realizou-se pesquisa documental, levantamento históricobibliográfico e análise de indicadores de desempenho do RUF com critérios quali-quantitativos. Utilizaram-se fontes de informações estatísticas, além de estudo sobre a forma de constituição de sua estrutura de governança. A pesquisa revela a importância do papel desempenhado pelas universidades católicas no cenário da Educação Superior, em praticamente todo o território nacional, evidenciada a partir da análise histórica, dentro de suas limitações e características confessionais. O estudo demonstra que, em termos de qualidade, a boa performance não é homogênea, pois 23,5% das universidades católicas apresentam desempenho fraco, ocupando as últimas posições no ranking estudado; por outro lado, existe uma elite de excelência de sete universidades que integram as 70 melhores universidades do país.

Biografia do Autor

Marco Wandercil, Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-CAMPINAS)

Doutorando e mestre em Educação pelo Programa de PósGraduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUCCampinas). Membro do Grupo de Avaliação, Políticas e Sistemas Educacionais (GRAPSE) da PUC-Campinas. Professor da Faculdade Santa Lúcia de Mogi Mirim e especialista em Avaliação Institucional da PUC-Campinas.

Adolfo-Ignacio Calderón, Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-CAMPINAS)

Doutor em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), com Pós-Doutorado em Ciências da Educação na Universidade de Coimbra. Professor titular do Programa de Pós-Graduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas). Bolsista de Produtividade em Pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) do Brasil e membro titular do Conselho Científico da Associação Brasileira de Avaliação Educacional (ABAVE). Coordenador acadêmico da Rede Brasileira de Pesquisa em Rankings, Índices e Tabelas Classificatórias na Educação Superior (REDE RANKINTACS) e coordenador do Grupo de Avaliação, Políticas e Sistemas Educacionais (GRAPSE) da PUC-Campinas.

Referências

AMARAL, Alberto; MAGALHÃES, António. O conceito de stakeholder e o novo paradigma do ensino superior. Revista Portuguesa de Educação, Braga, Portugal, v. 13, n. 2, p. 7-28, 2000.

BALL, Stephen J. Global education Inc.: new policy networks and the neoliberal imaginary. New York: Routledge, 2012.

BALL, Stephen J. Profissionalismo, gerencialismo e performatividade. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 35, n. 126, p. 539-64, set./dez. 2005. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-15742005000300002.

BALL, Stephen J. Performatividade, privatização e o pós-Estado do Bem-Estar. Educação & Sociedade, Campinas, SP, v. 25, n. 89, set./dez. 2004.

BRASIL. Casa Civil. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF, 2019. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9394.htm. Acesso em: 8 set. 2019.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – INEP. Censo da Educação Superior 2017. 2017a. Disponível em: http://download.inep.gov.br/informacoes_estatisticas/sinopses_estatisticas/sinopses_educacao_superior/sinopse_ educacao_superior_2017.zip. Acesso em: 22 ago. 2019.

BRASIL. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES. Avaliação dos Programas da Pós-Graduação Stricto Sensu no Brasil. 2017b. Disponível em: https://metadados.capes.gov.br/index.php/catalog/128. Acesso em: 22 ago. 2019

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução n. 3, de 14 de outubro de 2010. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=6850-rces003-10&category_ slug=outubro-2010-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 8 set. 2019.

CALDERÓN, Adolfo-Ignacio; POLTRONIERI, Heloisa; BORGES, Regilson Maciel. Os rankings na educação superior brasileira: políticas de governo ou de Estado? Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 19, n. 73, p. 813-26, out./dez. 2011. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-40362011000500005.

CALDERÓN, Adolfo-Ignacio; FRANÇA, Carlos Marshal. Rankings acadêmicos na educação superior: tendências da literatura ibero-americana. Avaliação (Campinas), Sorocaba, SP, v. 23, n. 2, p. 448-66, jul./out. 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/s1414-40772018000200010

CALDERÓN, Adolfo-Ignacio; FRANÇA, Carlos Marshal; GONÇALVES, Armando. Tendências dos rankings acadêmicos de abrangência nacional de países do espaço ibero-americano: os rankings dos jornais El Mundo (Espanha), El Mercurio (Chile), Folha de São Paulo (Brasil), Reforma (México) e El Universal (México). EccoS Revista Científica, São Paulo, n. 44, p. 117-41, set./dez. 2017. https://doi.org/10.5585/eccos.n44.7943.

CATHOLIC DISTANCE UNIVERSITY. Catalog & Student Handbook. July 2018 - June 2019. Disponível em: https://cdu.edu/wp-content/uploads/2019/04/April2019combinedcatalog_ rd.pdf. Acesso em: 15 dez. 2019.

CENTRO DE PESQUISA E DOCUMENTAÇÃO DE HISTÓRIA CONTEMPORÂNEA DO BRASIL (CPDOC/FGV). A Era Vargas: dos anos 20 a 1945- Diretrizes do Estado Novo (1937- 1945) Criação da Pontifícia Universidade Católica. [s.d.]. Disponível em: https://cpdoc.fgv.br/producao/dossies/AEraVargas1/anos37-45/EducacaoCulturaPropaganda/PUC. Acesso em: 15 dez. 2018.

CRUZ, Carmem Lucia Castro da. Universidades ou empresas? A identidade das universidades confessionais frente à competitividade global na sociedade contemporânea. 2008. 207 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais)- Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008.

FEIJOO, Ana Maria Lopez Calvo de. Medidas separatrizes. In: FEIJOO, Ana Maria Lopez Calvo de (Org.). A pesquisa e a estatística na psicologia e na educação [online]. Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisas Sociais, 2010. p. 28-30.

FERRASOLI, Dante; GAMBA, Estevão; RIGHETTI, Sabine. Brasil tem 68 universidades que não podem ser consideradas como tal pela lei. Folha de São Paulo, 1º out. 2018. Caderno Especial RUF.

FRANCISCO, Papa. Constituição Apostólica Veritatis Gaudium. Sobre as Universidades e as Faculdades Eclesiásticas. Sede da Congregação para a Educação Católica. Roma, 27 de dezembro de 2017. Disponível em: http://w2.vatican.va/content/francesco/pt/apost_constitutions/documents/papa-francesco_costituzione-ap_20171208_veritatisgaudium.pdf. Acesso em: 22 out. 2018.

GROCHOLEWSKY, Zenon, Cardeal. A Ex corde Ecclesiae hoje. Reflexão, Campinas, SP, v. 40, n. 2, p. 145-54, jul./dez. 2015.

JACÓ-VILELA, Ana Maria; ROCHA, Luiz Fellipe Dias da. Uma perspectiva católica da psicologia no Brasil: análise de artigos da revista “A Ordem”. Psicologia em Pesquisa, Juiz de Fora, MG, v. 8, n. 1, p. 115-26, jun. 2014. DOI: http://dx.doi.org/10.5327/Z1982-1247201400010011

JOÃO PAULO II, Papa. Constituição Apostólica Ex Corde Ecclesiae. Sobre as Universidades Católicas. 1990. Disponível em: http://w2.vatican.va/content/john-paul-ii/pt/apost_constitutions/documents/hf_jp-ii_apc_15081990_ex-corde-ecclesiae.html. Acesso em: 22 out. 2018.

LEVA, José Ulisses. Identidade católica da universidade. Revista Eletrônica Espaço Teológico, São Paulo, v. 10, n. 17, p. 7-16, jan./jun. 2016.

LOURENÇO, Henrique da Silva. Os rankings do guia do estudante na educação superior brasileira: um estudo sobre as estratégias de divulgação adotadas pelas instituições que obtiveram o prêmio melhores universidades. 2014. 205f. Dissertação (Mestrado em Gestão e Políticas Públicas em Educação) - Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas, SP, 2014.

LOURENÇO, Henrique da Silva; CALDERÓN, Adolfo-Ignacio. Rankings acadêmicos na educação superior: mapeamento da sua expansão no espaço ibero-americano. Acta Scientiarum Education, Maringá, PR, v. 37, n. 2, p. 187-97, abr./jun. 2015. DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascieduc.v37i2.23394.

MARTINS, Antonio Carlos Pereira. Ensino superior no Brasil: da descoberta aos dias atuais. Acta Cirúrgica Brasileira, São Paulo, v. 17, supl. 3, p. 04-06, 2002. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-86502002000900001

MOREIRA, [Pe.] César. Universidades católicas: a presença marcante da Igreja na atividade educacional (parte I). 8 jun. 2015. Disponível em: http://www.a12.com/redacaoa12/igreja/universidades-catolicas-a-presenca-marcante-da-igreja-na-atividade-educacional. Acesso em: 3 out. 2018.

MOROSINI, Marilia Costa. Qualidade na educação superior: tendências do século. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 20, n. 43, p. 165-86. maio/ago. 2009. DOI: http://dx.doi.org/10.18222/eae204320092043.

OLIVEIRA, Fábio Falcão. Educação jesuítica; século XVII: Alexandre de Gusmão e o Seminário de Belém da Cachoeira. 2014. 285 f. Tese (Doutorado em Educação)- Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, 2014.

OLIVEIRA, Marcos Marques de. As origens da educação no Brasil: da hegemonia católica às primeiras tentativas de organização do ensino. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 12, n. 45, p. 945-58, out./dez. 2004. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-40362004000400003.

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL (PUCRS). A Universidade. [s.d.]. Disponível em: http://www.pucrs.br/institucional/a-universidade/. Acesso em: 13 abr. 2019.

RANKING UNIVERSITÁRIO FOLHA (RUF). Ranking de Universidades. 2018. Disponível em: http://ruf.folha.uol.com.br/2018/. Acesso em: 22 out. 2018.

RIGHETTI, Sabine; GAMBA, Estevão. Categorização do ensino superior no Brasil: diversidade e complementaridade. In: MARCOVITCH, Jacques (Org.). Repensar a universidade II: impactos para a sociedade. São Paulo: Com-Arte: Fapesp, 2019. p. 139-57.

SANTOS, Solange Maria dos; NORONHA, Daisy Pires. O desempenho das universidades brasileiras em rankings internacionais. Em Questão, Porto Alegre, v. 22, n. 2, p. 186-219, maio/ago. 2016. DOI: https://doi.org/10.19132/1808-5245222.186-219.

SGUISSARDI, Valdemar. Universidade brasileira no século XXI: desafios do presente. São Paulo: Cortez, 2009.

SGUISSARDI, Valdemar. Que lugar ocupa a qualidade nas recentes políticas de educação superior? Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, Campinas, SP, v. 11, n. 3, 11, p. 69-89, set. 2006.

TAVARES, Sergio Marcus Nogueira. Governança em universidades confessionais no Brasil: modelo em construção. Educação & Linguagem, São Paulo, v. 12, n. 19, p. 219-38, jan./ jun. 2009. DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-1043/el.v12n19p219-238

VENANZI, Délvio; SANDANO, Wilson. Universidades comunitárias: as características na prestação de serviços públicos. Revista Temas em Educação, João Pessoa, PB, v. 23, n. 2, p. 140-55, jul./dez. 2014.

WOODS JR., Thomas. Como a igreja católica construiu a civilização ocidental. Tradução de Élcio Carillo; revisão de Emérico da Gama. São Paulo: Quadrante, 2008. 204 p.

Publicado
2020-08-20
Seção
Artigos