Internacionalização da Educação Superior no oeste catarinense: análise a partir da experiência de uma universidade comunitária

Palavras-chave: Internacionalização, Educação Superior, Políticas de Educação Superior.

Resumo

Este texto é fruto de uma pesquisa desenvolvida em rede pelo Grupo Internacional de Estudos e Pesquisas de Educação Superior (GIEPES − UNICAMP), que investiga o processo de internacionalização da Educação Superior no território ibero-americano. O objetivo deste artigo consistiu em mapear e analisar os processos de internacionalização desenvolvidos em uma universidade caracterizada no modelo comunitário, situada no oeste catarinense, a UNOESC. A metodologia científica que norteou esta pesquisa foi a histórico-crítica. Com base nos dados coletados, evidenciou-se que, para a UNOESC, a internacionalização está presente em seus níveis de ensino, pesquisa e extensão. Além disto, a universidade desenvolve pesquisas com outros países, publicações conjuntas com pesquisadores internacionais e participa de redes de investigação. Possui um órgão próprio para a internacionalização, nomeado Coordenadoria de Relações Internacionais, bem como realiza visitas internacionais. A UNOESC está implantando e fortalecendo gradativamente os processos que envolvem a internacionalização.

Biografia do Autor

Maria Lourdes Pinto de Almeida, Universidade do Oeste de Santa Catarina
Pós-doutora em Políticas Educacionais pela Universidade de São Paulo (USP) e em Ciência, Tecnologia e Sociedade pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Doutora e mestre em Filosofia, História e Educação pela Faculdade de Educação da Unicamp. Graduada em Pedagogia pela Unicamp. Graduada em História pela Faculdade de Ciências e Letras Plínio Augusto do Amaral. Pesquisadora do Grupo Internacional de Estudos e Pesquisas em Ensino Superior (GIEPES), da Faculdade de Educação da Unicamp. Docente pesquisadora do PPGE da Universidade do Oeste de Santa Catarina (UNOESC), na linha de pesquisa Educação, Políticas Públicas e Cidadania. Pesquisadora da Universidade Virtual do Estado de São Paulo. Pesquisadora colaboradora do PPGEd da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI) do RS, campus Frederico Westphalen, na função de coordenadora de Produção Científica. Diretora da Rede Iberoamericana de Estudos e Pesquisas em Políticas e Processos de Educação Superior (RIEPPES) sediada na UNOESC, que tem parceria com o GIEPES da UNICAMP. Coordenadora adjunta do GIEPES – UNICAMP. Coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas em Políticas de Educação Superior da região Sul (GEPPES – Sul), vinculado ao GIEPES – UNICAMP.
Silmara Terezinha Freitas, Universidade do Oeste de Santa Catarina
Mestre em Educação pela Universidade do Oeste de Santa Catarina (UNOESC). Especialista em Coordenação Pedagógica pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).
Diego Palmeira Rodrigues, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Doutorando e mestre em Educação pela Universidade do Oeste de Santa Catarina (UNOESC). Técnico em Assuntos Educacionais da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS). 

 

Referências

ALTBACH, P. G.; KNIGHT, J. Visión panorámica de la internacionalización en la educación superior: motivaciones y realidades. Journal of Studies in International Education, México, v. 11, n. 3-4, p. 290-305, Fall/Winter 2007.

BASTIANI, S. C.; TREVISOL, J. V. A expansão da educação superior presencial em Santa Catarina (1990-2016). Revista Internacional de Educação Superior, São Paulo, v. 4, n. 3, p. 558-79, set./dez. 2018.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996.

CORSETTI, B. A metodologia histórico-crítica e a reflexão sobre a questão do rendimento escolar no Brasil. In: MARTINS, A. M.; WERLE, F. O. C. Políticas educacionais: elementos para reflexão. Porto Alegre: Redes Editora, 2010.

FRANTZ, W.; SILVA, E. As funções sociais da universidade: o papel da extensão e a questão das comunitárias. Ijuí, RS: Editora Unijuí, 2002.

GACEL-ÁVILA, J.; RODRIGUEZ-RODRIGUES, S. Internacionalización de la educación superior en América Latina y el Caribe: un balance. México: Unesco-Iesalc, 2018.

GRUPO INTERNACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISA EM EDUCAÇÃO SUPERIOR (GIEPES). Giepes. Campinas, SP, 2018. Disponível em: https://www.giepes.fe.unicamp.br/br/sobre. Acesso em: 15 maio 2018.]

GUMBOWSKY, A. A internacionalização do ensino superior: desafios das universidades fundacionais catarinenses. Santa Cruz do Sul, RS, 2015. Disponível em: http://online.unisc.br/acadnet/anais/index.php/sidr/article/viewFile/13330/2496

KNIGHT, J. Five truths about internationalization. International Higher Education, Boston, n. 69, p. 1-4, Fall 2012. Disponível em: https://ejournals.bc.edu/ojs/index.php/ihe/article/view/8644/7776

KNIGHT, J. Updating the definition of internationalization. International Higher Education, Boston, n. 33, p. 2-3, Fall 2003.

LEASK, B. Using formal and informal curricula to improve interactions between home and international students. Journal of Studies in International Education, v. 13, n. 2, 205-21, jan. 2009.

MOREIRA, A. F. B. O atual processo de internacionalização do campo do currículo, estratégias e desafios. Educação, Sociedade & Culturas, n. 37, 2012. Disponível em: https://www.fpce.up.pt/ciie/sites/default/files/ESC37_A_Moreira.pdf

MOROSINI, M. C.; DALLA CORTE, M. G. Teses e realidades no contexto da internacionalização da educação superior no Brasil. Revista Educação em Questão, Natal, RN, v. 56, n. 47, p. 97-120, jan./mar. 2018.

MURPHY, M. Experiences in the internationalization of education. Strategies to promote equality of opportunity at Monterrey Tech. Higher Education, v. 53, n. 2, p. 167-298, 2007.

PEREIRA, E. M. A. Internacionalização na universidade contemporânea: uma visão da internacionalização em uma universidade pública paulista. Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, SP. v. 5, p. 1-19, 2019.

RUMBLEY, L. E. Intelligent internationalization: a 21st century imperative. International Higher Education, n. 80, p. 16-7, Spring, 2015. DOI: https://doi.org/10.6017/ihe.2015.80.6146

SANTOS, F. S.; ALMEIDA FILHO, N. A quarta missão da Universidade: internacionalização universitária na sociedade do conhecimento. Brasília: Editora Universidade de Brasília; Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2012.

SANTOS FILHO, J. C. Entrevista com o Prof. Dr. Jose Camilo dos Santos Filho. Revista de Ciências Humanas, Frederico Westphalen, RS, v. 19, n. 2, p. 168-80, maio/ago. 2018.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 11. ed. rev. Campinas, SP: Autores Associados, 2013.

SCHMIDT, J. P. Universidades comunitárias e terceiro setor: fundamentos comunitaristas da cooperação em políticas públicas. Santa Cruz do Sul, RS: EDUNISC, 2018.

STALLIVIERI, L. As dinâmicas de uma nova linguagem intercultural na mobilidade acadêmica internacional. 2009. Tese (Doutorado em Línguas Modernas) – Universidad del Salvador, Buenos Aires, 2009.

THIESEN, J. S. Internacionalização dos currículos na educação básica: concepções e contextos. Revista e-Curriculum, São Paulo, v. 15, n. 4, p. 991-1017, out./dez. 2017.

UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA (UNOESC). Plano de Desenvolvimento Institucional – PDI (2018-2022). 3. ed. Joaçaba, SC: Editora da Unoesc, 2018a.

UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA (UNOESC). Plano de Internacionalização – PI (2018-2022). 1. ed. Joaçaba, SC: Editora Unoesc, 2018b.

UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA (UNOESC). Projeto de Universidade. Fundação Educacional Unificada do Oeste de Santa Catarina: Joaçaba/Chapecó/Videira. Porto Alegre: Evangraf, 1991.

Publicado
2020-04-01
Seção
Dossiê