Juventude, gadgets e educação: reflexões contemporâneas

  • Maria Lúcia de Amorim Soares Universidade de Sorocaba (UNISO)
  • Eliete Jussara Nogueira Universidade de Sorocaba (UNISO)
  • Leandro Petarnella Universidade Nove de Julho (Uninove)

Resumo

A proposição que orienta as reflexões deste trabalho é a de que existem valores sociais centrais na contemporaneidade – influenciados pelo imaginário de ser jovem – que são facilitados com uso de novas tecnologias voltadas para a comunicação. Para além de seu caráter utilitário implícito na troca de informações, esses objetos – os gadgets, propiciam outro, o simbólico, que permeia as ideias de conectividade e de socialidade. Entretanto, no mundo universitário e acadêmico, adepto, geralmente, do processo conservador e positivista que tem na hierarquia o seu pilar maior de sustentação, as palavras Juventude, Gadget e Educação são gerúndios: estão sempre iniciando, crescendo, aprendendo, concluindo, escolhendo, esperando, entre outros. Nada parece habitar o presente, seus tempos são o futuro.

Palavras-chave: Contemporâneo. Educação. Juventude.

 

Biografia do Autor

Maria Lúcia de Amorim Soares, Universidade de Sorocaba (UNISO)

Doutora em Geografia, Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de Sorocaba.

Eliete Jussara Nogueira, Universidade de Sorocaba (UNISO)

Doutora em Educação, Professora do Programa de Pós Graduação em Educação da Universidade de Sorocaba.

Leandro Petarnella, Universidade Nove de Julho (Uninove)
Doutor em Educação, Professor da Uninove.

Referências

ARIÈS, P. História social da criança e da família. 1. ed. Rio de Janeiro: LTC, 1981.

BOURDIEU, P. A juventude é apenas uma palavra. In: BOURDIEU, P. Questões de Sociologia. 1. ed. Rio de Janeiro: Marco Zero, 1983.

CATANI, A. M.; GILIOLI, R. Culturas juvenis: múltiplos olhares. 1. ed. São Paulo: Editora UNESP, 2008.

FERREIRA, G. M.; MAGALHÃES, D. R. Juventude e comunicação: pluralidade e diversidade social. In: BARBOSA, H.; MORAIS, O. J. (Org.). Comunicação, cultura e juventude. 1. ed. São Paulo: Intercom, 2010.

FREIRE, J. Há nascido el edupunk? Las origines. 2008. Disponível em: <http://www.soitu.es/soitu/2008/07/07/pieldigital. Acesso em: 10 set. 2010.

GOBBI, M. C. Nativos digitais: interfaces com a cultura midiática. In: BARBOSA, M.; MORAIS, O. J. (Org.). Comunicação, cultura e juventude. 1. ed. São Paulo: Intercom, 2010.

KUKLINSKI, P. H. Planeta web 2.0. Inteligencia colectiva o medius fast food. 1. ed. Grup d’Interations Digitals. Barcelona/México DF: Flacso, 2007.

MARGULIS, M. Juventud, uma aproximacion conceptual. In: BURAK, S. D. (Org.). Adolescencia y juventud em America Latina. 1. ed. Cartago: Libro Universitário Regional, 2001.

MCLUHAN, M. Os meios de comunicação como extensões do homem. 3. ed. Rio de Janeiro: Cultrix, 2007.

MOI, I. Bem-estar é o novo luxo, afirma filósofo francês Gilles Lipovetsky. 2010. Disponível em: < http://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/805866-bem-estar-e-o-novo-luxo-afirma-filosofo-frances-gilles-lipovetsky.shtml >. Acesso em: 10 out. 2010.

MORIN, E. Cultura de massas do século XX: o espírito do tempo II: neurose. 3. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2006.

PAIS, J. M. Culturas juvenis. 1. ed. Portugal: Imprensa Nacional Casa da Moeda, 1993.

ROCHA, E.; PEREIRA, C. Juventude e consumo: um estudo sobre a comunicação na cultura contemporânea. 1. ed. Rio de Janeiro: Mauad, 2009.

______. Sociabilidade e novas tecnologias: os significados do consumo entre os jovens. In: BARBOSA, M.; MORAIS, O. J. (Org.). Comunicação, cultura e juventude. 1. ed. São Paulo: Intercom, 2010.

ROCHA, M. C. Juventude: apostando no presente. Imaginário, São Paulo, v. 12, n. 12, p. 205-233, jun. 2006.

SAVAGE, J. A criação da juventude: como o conceito de Teenage revolucionou o século XX. 1. ed. Rio de Janeiro: Rocco, 2009.

SILVA, P. Edupunk, Geeks, Net Generation, Diy. Universidade e universitário no pós-digitalismo. In: SOARES, E. M. S.; PETARNELLA, L. (Org.). Cotidiano escolar e tecnologias. 1. ed. Campinas, SP: Alínea, 2012.

VALLEJO, M. Universitat Pirata de Barcelona. El objetivo: Criar ferramentas teóricas nuevas. 27 junio, 2008. Disponível em: <http:red-latina-sin-fronteras,universitat-pirata-barcelona>. Acesso em: 25 set. 2010.

Publicado
2014-11-26
Seção
Artigos