Professor iniciante: o ser e estar na profissão docente

  • Marta Regina Brostolin Universidade Católica Dom Bosco

Resumo

Atualmente, muitos são os desafios enfrentados pelos professores mediante as condições de formação etrabalho, condições essas que são objeto de um vasto campo de investigação que gera conhecimentose que auxilia os profissionais a refletirem sobre suas práticas e a construção de sua identidade e saberesprofissionais. Nessa perspectiva, apresentamos um recorte de uma pesquisa-formação, de abordagemautobiográfica, desenvolvida por um grupo colaborativo interinstitucional formado por acadêmicos concluintesem estágio/pré-serviço do curso de Pedagogia de universidades públicas e privadas, professoresiniciantes da Rede Municipal de Ensino, professores formadores e pesquisadores. A operacionalizaçãodo projeto ocorre por meio de encontros mensais cujas pautas são planejadas e elaboradas previamentepelo coletivo de professores formadores que destacam os referenciais teóricos promotores de reflexãoe discussão a serem desenvolvidos. O recorte aqui apresentado tem por objetivo analisar as narrativasde professores iniciantes que atuam na educação infantil com a finalidade de discutir o ser e estar naprofissão docente. Os achados da pesquisa evidenciam que a identidade não é algo adquirido ou umapropriedade ou produto, é um lugar de lutas e conflitos, um espaço de construção de maneiras de ser eestar na profissão. É uma construção que permeia a vida do professor com destaque para o momentode escolha da profissão, da formação inicial e pelos diferentes espaços institucionais onde se desenvolvea profissão.

Biografia do Autor

Marta Regina Brostolin, Universidade Católica Dom Bosco
Pedagoga, Mestre em Educação (UCDB), Doutora em Desenvolvimento Local pela Universidade Complutensede Madri/Espanha, atua na graduação e pós-graduação Programa de Educação – Mestrado e Doutorado da Universidade Católica Dom Bosco.

Referências

BARBOSA, Maria Carmem Silveira. Práticas cotidianas na educação infantil – bases para a reflexão sobre as orientações curriculares. Brasília: MEC/UFRGS, 2009.

JOSSO, Maria Cristine. Experiências de vida e formação. Tradução de José Claudino e Julia Ferreira. São Paulo: Cortez, 2004.

HUBERMAN, Michael. O ciclo de vida profissional dos professores. In: NÓVOA, A. (Org.). Vida de professores. Porto: Porto Editora, 2007.

IMBERNÓN, Francisco. Formação continuada de professores. Porto Alegre: Artmed, 2010.

LEITÃO, Cleide Figueiredo. Buscando caminhos nos processos de formação/autoformação. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 27, set./out./nov./dez. 2004.

NÓVOA, Antonio. A vida de professores. Porto: Porto Editora, 1995.

______. Os professores na virada do milênio: do excesso dos discursos à pobreza das práticas. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 25, n. 1, p. 11-20, jan./jun. 1999.

SUDAN, Daniela Cássia. Saberes em construção de uma professora que pesquisa a própria prática. 2005. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, 2005.

VEIGA, Ilma. Passos. Profissão docente: novos sentidos, novas perspectivas. Campinas: Papirus, 2008.

Publicado
2013-05-31
Seção
Artigos