Católicos e liberais agitam a educação brasileira

  • Ivan Russef

Resumo

O artigo trata dos debates nacionais travados em torno da educação, na década de 20, enfatizando a contribuição dos intelectuais católicos e liberais, cujas teses serviriam, posteriormente, à Constituinte de 1934. Ao discorrer sobre o programa de reformas educacionais, apresentado pelos Pioneiros da Nova Educação, no Manifesto de 1931, o artigo procura estabelecer os termos da resistência oferecida pelos educadores católicos ao projeto dos liberais, com destaque para Alceu de Amoroso Lima –então à frente do Centro D.Vital- e as conseqüências desse confronto para a educação brasileira.

Publicado
2013-11-20
Seção
Artigos