Formação do ser social: o papel do professor e as políticas para sua formação no quadro do capitalismo mundializado

  • Sonia Regina Landini Mestrado em Educação da Universidade Tuiuti do Paraná.

Resumo

No complexo social os valores e as características culturais, produzidos na prática social, expressam a direção a ser dada à formação tendo em vista os processos de reprodução do ser social. No caso do capitalismo, o elemento fundante das relações sociais é a economia, de tempo e na produção de maisvalia. No desenvolvimento cotidiano de suas atividades, os homens, ao buscarem a realização de si mesmos enquanto membros de uma sociedade, reagem às formas exploratórias que retiram dos Sujeitos a plena possibilidade de realização. No caso da formação de professores, a tendência de formação de um profissional capaz de lidar com situações singulares. No entanto, a singularidade deve ser compreendida a partir de sua relação com a totalidade social. O desafio que se coloca parece concentrar-se no resgate das mediações, dos mecanismos de incorporação e nos de resistência e negação, presentes no cotidiano .

Biografia do Autor

Sonia Regina Landini, Mestrado em Educação da Universidade Tuiuti do Paraná.
Doutora em Educação pela PUC-SP. Professora do Programa
de Mestrado em Educação da Universidade Tuiuti do
Paraná.

Referências

BRASIL.MEC. Proposta de diretrizes para a formação inicial de professores da educação básica,em cursos de nível superior. Brasília-DF, maio de 2000.

HELLER, A. Sociologia de la vida cotidiana. 4. ed. Barcelona: Ediciones Península, 1994.

IANNI, O. A era do globalismo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1996.

LESSA, S. O reflexo como “não-ser” na ontologia de Lukács: uma polêmica de décadas. Crítica Marxista, São Paulo: Xamã, n. 4, p. 89-112, 1997.

LUKÁCS, G. O problema da ideologia. In: Ontologia do ser social (“Il problema dell´ideologia”,Secção 3 do Volume II de Per l´ontologia dell´essere sociale, versão italiana de Alberto Scarponi, a partir de cópia datilográfica da redação em alemão, preparada por Ferene Bródy e Gabór Révai e revista por G. Lukács.). Roma: Editori Riuniti, 1ª edição, Roma, 1981. Tradução para o português de Ester Vaisman.

_____. A reprodução. In: Ontologia do ser social (“La rerpoduzzione” Per l´ontologia dell´essere sociale. Capítulo II do volume II da versão italiana de Alberto Scarponi, a partir de cópia datilográfica da redação em alemão, preparada por Ferene Bródy e Gabór Révai e revista por G. Lukács). Editori Riuniti, 1ª edição, Roma: Ed. Riuniti, 1981a . Tradução para o português de Sérgio A. Lessa Filho

_____. Il Lavoro. In: Ontologia do ser social (“Per l´ontologia dell´essere sociale”. Versão italiana de Alberto Scarponi,). Roma: Editori Riuniti, 1ª edição, Roma. 1981b. Tradução para o português de Ivo Tonnet.

MARX, K. Manuscritos econômicos e filosóficos. Lisboa: Edições 70, 1993.

MORAES, M.C.M. Recuo da Teoria: dilemas na pesquisa em educação. Revista Portuguesa de Educação, Braga, v. 14, n. 1, p. 7-25, 2001.

SILVA JR., J.dos R.; GONZÁLEZ, J.L.C. Formação e trabalho: uma abordagem ontológica de sociabilidade. São Paulo: Xamã, 2001.

Publicado
2013-11-04
Seção
Artigos