Da especificidade da gestão escolar à gestão democrática da escola – uma tomada dialética a partir dos limites atuais

  • Fernando José Martins Universidade do Oeste do Paraná, Campus de Foz do Iguaçu.

Resumo

O presente artigo é construído a partir dos limites encontrados no campo da administração da educação, uma vez que esta se apresenta, na maioria dos casos, como um apêndice da administração em geral. No decorrer do texto, são indicados elementos que denotam como premissa que a gestão da escola está submetida ainda, mesmo na contemporaneidade, à ótica racionalista da administração em geral sob o capital. A partir dessas indicações, o texto aproxima a gestão democrática da escola às especificidades do fenômeno educacional, e a coloca como alternativa frente à prática imperante de gestão escolar. A proposta de gestão democrática, fundamentada em categorias como autonomia/autogestão, coletividade e participação é apresentada tanto como atividade-meio, quanto integrante e condicionante de atividades-fim.

Biografia do Autor

Fernando José Martins, Universidade do Oeste do Paraná, Campus de Foz do Iguaçu.
Mestrando em Educação pela UFPR. Professor do Curso de
Pedagogia da Unioeste – Universidade do Oeste do Paraná,
Campus de Foz do Iguaçu.

Referências

ALONSO, M. O papel do diretor na administração escolar. 6. ed. Rio de Janeiro: Bertrand, 1988.

ARROYO, M.G. Administração da educação, poder e participação. In: Educação e sociedade, São Paulo: Cortez e Autores Associados, n. 2, jan. 1979.

BARROSO, J. O reforço da autonomia das escolas e a flexibilização da gestão escolar em Portugal. In: FERREIRA, N.S.C. Gestão democrática da educação: atuais tendências, novos desafios. São Paulo: Cortez, 1998.

BARROSO, J. O reforço da autonomia das escolas e a flexibilização da gestão escolar em Portugal. In: FERREIRA, N.S.C. Gestão democrática da educação: atuais tendências, novos desafios. São Paulo: Cortez, 1998.

BASTOS, J.B. (org.). Gestão democrática. 2. ed. Rio de Janeiro: DP & A SEPE, 2001.

BORDENAVE, J. E. D. O que é participação. 4. ed. São Paulo: Brasiliense, 1986.

BRAVERMAN, H. Trabalho e capital monopolista: a degradação do trabalho no século XX. 2.ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1980.

CHAUÍ, M. Cultura e democracia. 7. ed. São Paulo: Cortez, 1997.

COUTINHO, C.N. Cidadania, democracia e educação. In: Escola: espaço de construção da cidadania. São Paulo: Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE), 1994. (Série IDÉIAS, n. 24, p.13-26).

_____. Contra corrente; ensaios sobre democracia e socialismo. São Paulo: Cortez, 2000.

_____. Marxismo e política; a dualidade de poderes e outros ensaios. 2.ed. São Paulo: Cortez, 1996.

FÉLIX, M. de F.C. Administração escolar: um problema educativo ou empresarial. São Paulo: Cortez e Autores Associados, 1989.

FERREIRA, N.S.C. Gestão democrática da educação: ressignificando conceitos e possibilidades. In: FERREIRA, N.S.C.; AGUIAR, M.A. (orgs.). Gestão da educação: impasses, perspectivas e compromissos. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

GONÇALVES, Maria Dativa de Salles. Dimensões críticas no estudo da especificidade da administração educacional. 1980. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 1980.

_____. Autonomia da escola e neoliberalismo: Estado e escola pública. 1996. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade de São Paulo, 1996.

GRÁCIO, J.C.; AGUIAR, R.C.F. Grêmio estudantil: construindo novas relações na escola. In: BASTOS, J.B. (org.). Gestão democrática. 2. ed. Rio de Janeiro: DP & A SEPE, 2001.

HORA, D.L.da. Gestão democrática na escola. 2. ed. Campinas: Papirus, 1997.

LIBÂNEO, J.C. Organização e gestão da escola; teoria e prática. 3. ed. Goiânia: Alternativa, 2001.

MAKARENKO, A.S. Problemas da educação escolar - experiência do trabalho pedagógico. Moscovo: Edições Progresso, 1986.

MARTELLI, A.C. Gestão escolar: mudança de paradigma ou uma nova nomenclatura para um velho modelo? 1999. Dissertação (Mestrado em Educação) – UNICAMP, Campinas, 1999.

MARX, K. Observações à margem do Programa do Partido Operário Alemão. In: MARX, K.; ENGELS, F. Obras escolhidas. São Paulo: Alfa Ômega, [s.d.]. Vol.2.

OLIVEIRA, M.A.M. Escola ou empresa? Petrópolis: Vozes, 1998.

OLIVEIRA, R.P. O direito à educação. In: OLIVEIRA, R.P.; ADRIÃO, T. (orgs.). Gestão, financiamento e direito à educação; análise da LDB e da Constituição Federal. São Paulo: Xamã, 2001.

PARO, V.H. Administração escolar; uma introdução crítica. 10 ed. São Paulo: Cortez, 2001.

_____. Escritos sobre educação. São Paulo, Xamã, 2001.

_____. Gestão democrática da escola pública. São Paulo: Ática, 1997.

PISTRAK, M.M. Fundamentos da escola do trabalho. 2. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2002.

POULANTZAS, N. Poder político e classes sociais. São Paulo: Martins Fontes, 1977.

ROSAR, M. de F.F. A dialética entre a concepção e a prática da gestão democrática no âmbito da educação básica no Brasil. Educação & Sociedade, vol.20, n. 69, p.165-176, 1999.

SCHULTZ, T.W. O capital humano; investimentos em educação e pesquisa. Rio de Janeiro: Zahar, 1973.

SILVA JUNIOR, C.A.da. A escola pública como local de trabalho. São Paulo: Cortez, 1990.

SOUZA, S.A.de. Gestão escolar compartilhada: democracia ou descompromisso? São Paulo: Xamã, 2001.

TRAGTEMBERG, M. Relações de poder na escola. Educação & Sociedade, Campinas: Cortez/CEDES, 1985.

Publicado
2013-11-04
Seção
Artigos