Usos da Biblioteca por estudante de Educação Superior

  • Ivanilson Bezerra da Silva UNISO
  • Luiz Percival Leme Britto UNISO

Resumo

O estudante de Ensino Superior passa por várias estratégias de aprendizagem durante o processo de formação acadêmica. Porém, delimitou-se neste trabalho a atenção ao uso da Biblioteca como estratégias de construção do conhecimento e espaço interdisciplinar capaz de contribuir para uma prática educacional de ensino e pesquisa. Neste sentido, tem como preocupação central analisar os modos como o estudante de Educação Superior usa a biblioteca e o efeito disto em sua formação. Os dados foram estruturados conforme resultados do questionário aplicado a alunos do curso de Pedagogia da Universidade de Sorocaba.

Biografia do Autor

Ivanilson Bezerra da Silva, UNISO
Teólogo. Graduando em Pedagogia na Uniso.
e-mail: rev.ibs@ibest.com.br
Luiz Percival Leme Britto, UNISO
Professor do Programa de Pós-graduação da Uniso. Presidente da Associação de Leitura do Brasil.

Referências

BATISTA, Antonio Augusto Gomes. Os professores são “não leitores”. In: Leituras do Professor. Campinas: Mercado de Letras/ ALB, 1998, p. 23-60.

BITTAR, Mariluce. Educação Superior – o “vale tudo” na mercantilização do ensino. In.: Quaestio. Revista de estudos da educação. v. 1, n. 1. Sorocaba/SP: UNISO, 1999.

BRITTO, Luiz Percival Leme & TOREZAM, Ana Maria. Projeto de pesquisa: estratégias de aprendizagem em atividades de estudo por estudantes universitários. Uniso: Sorocaba, 2002. p. 14.

BRITTO, L. P. L. Língua e Ideologia. In: Revista de Estudos Universitários. v. 28, n. 1. Universidade de Sorocaba: Uniso, 2002.

_____. Contra o consenso: cultura escrita, educação e participação. Campinas-SP: Mercado das Letras, 2003.

_____. et. all. A expansão do mestrado e novo perfil do mestrando. In: Quaestio: Revista de Estudos de Educação.. Ano 1, n. 1. Universidade de Sorocaba, 1999.

BOURDIEU, Pierre. Escritos de educação.. Petrópolis: Vozes, 1998. 251p.

CATANI, Afrânio Mendes e OLIVEIRA, João Ferreira. Educação Superior no BRASIL: reestruturação e metamorfose das Universidades Públicas. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

CASTANHO, Maria Eugênia L.M (org), et. alli. Pedagogia universitária: A aula em Foco. Campinas: Papirus, 2002, 248p.

CHAUÍ, Marilene. Escritos sobre a universidade. São Paulo: Editora da Unesp, 2001.

DEMO, Pedro. Saber Pensar. São Paulo: Cortez/Instituto Paulo Freire, 2000.

GRAMSCI, Antonio. Os intelectuais e a organização da cultura. 5 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1985. 244p.

GÓES, M.C. R & SMOLKA, Ana Luiza. A linguagem e o outro no espaço escolar: Vigotsky e a contrução do conhecimento. Campinas: 1993. 175p.

NOGUEIRA, Maria Alice. Favorecimento Econômico e Excelência Escolar: um mito em questão. In: Revista: Sociologia da Educação n. 14.

NOGUEIRA, Cláudio Marques Martins e NOGUEIRA, Maria Alice. A sociologia da educação de Pierre Bourdieu: limites e contribuições. Educação e ociedade [online]. abr. 2002, v. 23, n.78 [citado 20 Abril 2004], p. 15-35.

OLIVEIRA, Marta Kohl. Vigotsky. Aprendizado e desenvolvimento - Um processo sóciohistórico. São Paulo: Scipione, 1997. 111.

RIBEIRO, Vera Masagão, et alli. Lentramento no Brasil: Reflexões a partir do INAF. São Paulo: Global. 2003.

Silva, JR.; SGuISSARDI, V. As novas faces da educação superior no Brasil – referencia de Estado e mudança na produção. São Paulo: Cortez, 2001.

Publicado
2013-11-01
Seção
Artigos