Conhecimento, interesse e pesquisa educacional: um possível diálogo entre Bourdieu e Habermas

  • Ana Lúcia Felix dos Santos UFPE
  • Sávio Assis de Oliveira FASNE

Resumo

Este trabalho toma a relação conhecimento e interesse, enquanto par dialético que constitui a produção de conhecimento e é dela inseparável. Busca analisar, no pensamento de Bourdieu e Habermas, os fatores que influenciam a escolha dos objetos de estudo. Propõe uma discussão a partir de reflexões acerca da realidade social como totalidade e das relações entre sujeito e objeto, teoria e método, tentando desvelar os condicionantes que estão na base e no interior da produção do conhecimento e que podem ser analisados à luz da relação entre conhecimento e interesse.

Biografia do Autor

Ana Lúcia Felix dos Santos, UFPE
Doutora em Educação/ Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação/Centro de Educação/UFPE
Sávio Assis de Oliveira, FASNE
Doutor em Educação/Professor da Faculdade Salesiana do Nordeste (FASNE).

Referências

ALVES-MAZZOTTI, Alda Judith. Relevância e aplicabilidade da pesquisa em Educação. Cadernos de Pesquisa, n. 113, p. 39-50, jul. 2001.

BAUER, Martin W. et al. Qualidade, quantidade e interesses do conhecimento: evitando confusões. In: BAUER, Martin W.; GASKELL, George. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som. Um manual prático. 7. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008. p. 17-36.

BOURDIEU, Pierre. O campo científico. In: ORTIZ, Renato (Org.). A sociologia de Pierre Bourdieu. São Paulo: Olho D’água, 2003. p. 112-143.

______. O poder simbólico. 7. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2004.

______. Razões práticas. Sobre a teoria da ação. 6. ed. Campinas: Papirus, 2005.

CHARLOT, Bernard. A pesquisa educacional entre conhecimentos, políticas e práticas: especificidades e desafios de uma área do saber. Revista Brasileira de Educação, v. 11, n. 31, p. 7-18, jan./abr. 2006.

DEMO, Pedro. Pesquisa e construção de conhecimento: metodologia científica no caminho de Habermas. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2000.

FELL, André Felipe de Albuquerque et al. Um estudo da produção acadêmica nacional sobre gestão do conhecimento através da teoria do conhecimento de Habermas. Revista de Gestão da Tecnologia e Sistemas de Informação, v. 5, n. 2, p. 251-268, 2008.

FERREIRA, Rosilda Arruda. A pesquisa científica nas Ciências Sociais – caracterização e procedimentos. Recife: Editora UFPE, 1998.

GATTI, Bernardete A. A construção da pesquisa em educação no Brasil. Brasília, DF: Plano, 2002.

HABERMAS, Jurgen. Conhecimento e interesse. In: BENJAMIM, M. W. et al. Textos escolhidos. 2. ed. São Paulo: Abril Cultural, 1983a. p. 301-312. (Coleção Os Pensadores).

______. Teoria analítica da ciência e dialética. In: BENJAMIM, M. W. et al. Textos escolhidos. 2. ed. São Paulo: Abril Cultural, 1983b. p. 277-299. (Coleção Os Pensadores).

______. Conhecimento e interesse. Rio de Janeiro: Guanabara, 1987.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 5. ed. São Paulo: Hucitec-Abrasco, 1992.

SANCHEZ GAMBOA, Silvio. Quantidade-qualidade: para além de um dualismo técnico e de uma dicotomia epistemológica. In: SANCHEZ GAMBOA, Silvio (Org.). Pesquisa educacional: quantidade-qualidade. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

SCOCUGLIA, Jovanka B. C. A hermenêutica de Wilhelm Dilthey e a reflexão epistemológica nas ciências humanas contemporâneas. Estado e Sociedade, Brasília, v. XVII, n. 02, p. 249-281, jul./dez. 2002.

Publicado
2013-05-24
Seção
Artigos