Brincando na educação infantil − ensinar e aprender com retóricas lúdicas

Palavras-chave: educação infantil, alegorias brincantes, intervenção pedagógica

Resumo

O ensaio em tela é fruto de uma investigação sobre retóricas lúdicas, narradas por professoras no cotidiano da Educação Infantil. Com um questionário semiestruturado, aplicado em seus loci de trabalho, identificamos a noção que as professoras têm de brincadeiras, o método que utilizam para atividades lúdicas no ambiente escolar, bem como as narrativas que organizam tais atividades, para algum resultado positivo na educação de crianças pequenas. Supomos apropriado considerar aquilo que alguns teóricos dos termos brinquedos e brincadeiras relevam como válidos pela pena da ciência. Foi muito rico para pesquisadores e professoras saber como elas lidam com esses conceitos e como aproveitam esses conhecimentos adquiridos nos cursos de formações específicas e estudos para, na intervenção, auferir algum resultado prático. Formulamos algumas questões que pudessem cercar esses conhecimentos no modus operandi de cada uma dessas professoras. As respostas revelaram que os discursos são favoráveis à entrada de brinquedos, jogos e brincadeiras no espaço escolar porque estimulam o curso natural do desenvolvimento das crianças. De modo particular, foi possível analisar as formas de envolvimento e as intervenções naquilo que narram como percepções, noções e mesmo intervenções pedagógicas, que melhor representam as funções estéticas e pedagógicas das brincadeiras e dos brinquedos quando se subsumem nos espaços de escolarização.

Biografia do Autor

Cleomar Ferreira Gomes, Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)

Pós-doutor em Socioantropologia da Educação pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Doutor em Educação pela Universidade de São Paulo (USP). Mestre em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Especialização em Ciências do Jogo pela Université de Paris-Nord, Villetaneuse/Paris. Especialização em Fundamentação Filosófica da Educação Física (UFMT). Licenciado em Educação Física, pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Atualmente, é professor titular da UFMT.

Referências

BENJAMIN, Walter. Reflexões: a criança, o brinquedo, a educação. São Paulo: Summus, 1984.

BROUGÈRE, Gilles. Jeu et Éducation. Paris: Harmattan, 1995.

CAILLOIS, Roger. Les jeux et les hommes: le masque et le vertige. Paris: Gallimard, 1967.

CASCUDO, Luís da Câmara. Dicionário do folclore brasileiro. São Paulo: EDUSP, 1988.

CERVO, Amado L.; BERVIAN, Pedro A. Metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Prentice Hall, 2002.

CHÂTEAU, Jean. O jogo e a criança. São Paulo: Summus, 1987.

HOUAISS, Antônio; VILLAR, Mauro de Salles. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2007.

HUIZINGA, Johan. Homo Ludens: o jogo como elemento da cultura. São Paulo: Perspectiva, 1990.

LAKATOS, Eva M.; MARCONI, Marina de A. Fundamentos de Metodologia científica. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

MANSON, Michel. História do brinquedo e dos jogos: brincar através dos tempos. Lisboa: Teorema, 2002.

SUTTON-SMITH, Brian. The ambiguity of play. Cambridge: Harvard University Press, 1997.

TOBIN, Joseph Jay. Making a place for pleasure in Early Childhood Education. New Haven: Yale University Press, British Library, 1997.

Publicado
2021-06-10
Como Citar
Gomes, C. F. (2021). Brincando na educação infantil − ensinar e aprender com retóricas lúdicas. Série-Estudos - Periódico Do Programa De Pós-Graduação Em Educação Da UCDB, 26(56), 117-130. https://doi.org/10.20435/serie-estudos.v26i56.1267
Seção
Artigos