O que revelam os artigos citados nas teses e dissertações em educação indígena?

Palavras-chave: educação indígena, análise de citações, bibliometria.

Resumo

Na longa trajetória desde as primeiras ações catequéticas dos jesuítas, na segunda metade do século XVI, até os dias atuais, a educação dos povos indígenas que habitam o território brasileiro tem sido alvo de controvérsias e discussões nos níveis governamental e acadêmico, o que tem gerado inúmeros estudos. O objetivo deste trabalho é, a partir da análise de citações, verificar como se configura a produtividade e a frente de pesquisa dos autores, bem como identificar quais são os periódicos, os idiomas e as tipologias das autorias dos artigos citados em teses e dissertações sobre educação indígena. Para tanto, foram elaborados indicadores bibliométricos de análise de citações presentes nas teses e dissertações sobre educação indígena disponíveis na Biblioteca Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD). Os resultados revelaram que os autores que publicam com a temática desta pesquisa são oriundos de várias áreas de conhecimento, o que denota interdisciplinaridade na constituição desse campo.

Biografia do Autor

Alexandre Masson Maroldi, Universidade Federal de Rondônia
Professor Dr. do Departamento de Ciência da Informação
Luis Fernando Maia Lima, Universidade Federal de Rondônia
Professor Dr. do Departamento de Economia
Carlos Roberto Massao Hayashi, Universidade Federal de São Carlos
Professor Dr. do Programa de Pós-graduação em Educação
Maria Cristina Piumbato Innocentini Hayashi, Universidade Federal de São Carlos
Professora Dra. do Programa de Pós-graduação em Educação

Referências

ALVES, J. P. Novos atores e novas cidadanias: o reconhecimento dos direitos dos povos indígenas a uma educação escolar específica, diferenciada, intercultural e bilíngue/multilíngue. In: MARFAN, M. A. (Org.). CONGRESSO BRASILEIRO DE QUALIDADE NA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO DE PROFESSORES: EDUCAÇÃO INDÍGENA, 1., 2002. Anais... Brasília, 2002.

BITTAR, M.; FERREIRA JUNIOR, A. Pluralidade lingüística, escola de bê-á-bá e teatro jesuítico no Brasil do século XVI. Educação & Sociedade, Campinas, SP, v. 25, n. 86, p. 171-95, abr. 2004.

BITTAR, M.; SILVA, M. R.; HAYASHI, M. C. P. I. Produção científica em dois periódicos da área de educação. Avaliação, Campinas/Sorocaba, SP, v. 16, n. 3, p. 655-74, nov. 2011.

BROOKES, B. C. Obsolescence of special library periodicals: sampling errors and utility contours. Journal of the American Society for Information Science, v. 21, n. 5, p. 320-9, set. 1970.

BURTON, R.; KLEBER, R. The “half life” of some scientific and technical litera tures. American Documentation, New York, v. 1, n. 1, p. 18-22, jan. 1960.

CAPACLA, M. V. (Org.). O debate sobre a educação indígena no Brasil (1975-1995): resenhas de teses e livros. Brasília: MEC, 1995.

COHN, C. Educação escolar indígena: para uma discussão de cultura, criança e cidadania ativa. Revista Perspectiva, Florianópolis, v. 23, n. 2, p. 485-515, jul./dez. 2005.

D’ANGELIS, W. da R. Educação escolar indígena? A gente precisa ver. Ciência e Cultura, São Paulo, v. 60, n. 4, p. 28-31, out. 2008.

DE BELLIS, N. Bibliometrics and citation analysis: from the Science citation index to cybermetrics. Lanham, Md: Scarecrow, 2009.

EM ABERTO, Brasília, Educação indígena. v. 3, n. 21, 1984.

EM ABERTO, Brasília, Educação escolar indígena. v. 4, n. 63, 1994.

FERREIRA, M. K. L. A educação escolar: um diagnóstico crítico da situação no Brasil. In: SILVA, A. L.; FERREIRA, M. K. L. (Org.). Antropologia, história e educação: a questão indígena e a escola. São Paulo: Global, 2001

FONSECA, C. Quando cada caso NÃO é um caso: pesquisa etnográfica e educação. Revista Brasileira de Educação, São Paulo, n. 10, p. 58-78, jan./abr. 1999.

FREIRE, J. R. B. Trajetória de muitas perdas e poucos ganhos. In: BRASIL. Educação escolar indígena em Terra Brasilis: tempo de novo descobrimento Rio de Janeiro: IBASE, 2004.

GINGRAS, Y. Os desvios da avaliação da pesquisa: o bom uso da bibliometria. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2016.

GRUPIONI, L. D. B. Educação e povos indígenas: construindo uma política nacional de educação escolar indígena. R. bras. Est. pedag., Brasília, v. 81, n. 198, p. 273-283, maio/ago. 2000.

GRUPIONI, L. D. B. Experiências e desafios na formação de professores indígenas no Brasil. Em Aberto, Brasília, v. 20, n. 76, p. 13-18, fev. 2003.

HAYASHI, M. C. P. I.; BELLO, S. F. Presença dos agradecimentos em um periódico da área de saúde. Em Questão, Porto Alegre, RS, v. 20, n. 3, p. 166-192, edição especial 2014.

LATOUR, B. Ciência em ação: como seguir cientistas e engenheiros sociedade afora. São Paulo: Ed. UNESP, 2000.

LIMA, L. F. M. Comunicação Pessoal, Porto Velho, 2015.

LINDSEY, D. Production and citation measures in the sociology of science: the problem of multiple authorship. Social Studies of Science, v. 10, n. 2, p.145-62, 1980.

LINE, M.; SANDISON, A. Progress in documentation: ‘obsolescence’ and the changes in the use of literature with ‘time’. Journal of Documentation, v. 30, n. 3, p. 283-350, 1974.

LOTKA, A. J. The frequency distribution scientific productivity. Journal of the Washington Academy of Sciences, v. 16, n. 12, p. 317-23, 1926.

MEADOWS, J. A comunicação científica. Brasília: Briquet de Lemos, 1999.

MELIÀ, B. Educação indígena e alfabetização. São Paulo: Loyola, 1979.

MERTON, R. K. La sociología de la ciencia. Madrid: Alianza Editorial, 1968.

MUBARAC SOBRINHO, R. S. Vozes Infantis Indígenas: as culturas da escola como elementos de (des)encontros com as culturas das crianças Sateré-Mawé. Manaus: Valer, 2011.

MURPHY, L. Lotka’s law in the Humanities? Journal of the American Society for Information Science, v. 24, n. 6, p. 461-2, nov./dec. 1973.

OLIVEIRA, L. A. de; NASCIMENTO, R. G. do. Roteiro para uma história da educação escolar indígena: notas sobre a relação entre política indigenista e educacional. Educação & Sociedade, Campinas, SP, v. 33, n. 120, p. 765-81, jul./set. 2012.

PAIVA, I. T. P. de. A interculturalidade na escola indígena. RELEM: Revista Eletrônica Mutações, Manaus, v. 4, n. 7, p. 1-7, jul./dez. 2013.

PAIVA, J. M. de. Colonização a catequese (1549-1600). São Paulo: Cortez/Autores Associados, 1982.

PRICE, D. S. Little science, big science. New York: Columbia University Press, 1963.

SILVA, A. R. da. Concepções e práticas de educação escolar indígena: institucionalidade, estado da arte e escolarização dos Tikuna no Alto Solimões-AM. 270 f. Tese. (Doutorado Sociedade e Cultura da Amazônia). Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2016.

SILVA, A. F. da et al. Educação indígena. Revista Maiêutica, Indaial, SC, v. 4, n. 1, p. 65-74, 2016.

SILVA, A. L. da.; FERREIRA, M. K. L. (Org.). Antropologia, História, Educação: a questão indígena e a escola. São Paulo: Global, 2001.

SPINAK, E. Dicionário enciclopédico de Bibliometria, Cienciometria e Informetria. Venezuela: UNESCO, 1996.

Publicado
2018-05-23
Seção
Artigos