Aproximações para uma pedagogia universitária na voz de professores da educação básica

  • Marina Maria Dias Cavalcante Universidade Estadual do Ceará (UECE).
  • Isabel Magda Said Pierre Carneiro Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE).

Resumo

Este estudo se insere no campo de conhecimento da Pedagogia Universitária, tomando por base nossa trajetória de professora dos cursos de pós-graduação. Partimos da seguinte questão: quais as contribuições que os profissionais da educação básica podem trazer para a elaboração de uma pedagogia universitária? Temos, assim, o objetivo de analisar as reflexões e proposições de profissionais da educação básica sobre a Pedagogia Universitária com origem nas suas memórias de formação e na prática pedagógica escolar. No âmbito das pesquisas qualitativas, a opção é pelo referencial teórico-metodológico, difundido pelas ideias de Ghedin e Franco (2008). Temos constatações oriundas da voz dos professores que apontaram para: a memória de formação; a formação contínua; as práticas pedagógicas e o desenvolvimento profissional.

Biografia do Autor

Marina Maria Dias Cavalcante, Universidade Estadual do Ceará (UECE).
Doutora em Educação Brasileira pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Profa. adjunta da Universidade Estadual
do Ceará (UECE).
Isabel Magda Said Pierre Carneiro, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE).
Mestre em Educação Brasileira pela Universidade Federal
do Ceará (UFC). Pedagoga do Instituto Federal de Educação,
Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE).

Referências

ALMEIDA, M. I. Pedagogia Universitária e projetos institucionais de formação e profissionalização de professores universitários. Tese (Livre Docência) – Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FEUSP), São Paulo, 2011.

ALVES, Nilda. Trajetória e redes na formação de professores. Rio de Janeiro: DP&A, 1998. BOURDIEU, P. O poder simbólico. Tradução de Fernando Tomaz. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

______. Questões de Sociologia. Rio de Janeiro: Zero, 1983.

______. Contrafogos: táticas para enfrentar a invasão neoliberal. Tradução de Lucy Magalhães. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997.

CANÁRIO, Rui. A escola: o lugar onde os professores aprendem. In: CONGRESSO NACIONAL DE SUPERVISÃO NA FORMAÇÃO, 1., 1997, Portugal. Anais… Universidade de Aveiro, 1997. p. 1-16.

CAREY, Martha Ann. The group effect in focus groups: planning, implementing, and interpreting focus group research. In: MORSE, Janice M. Critical issues in qualitative research methods. London: SAGE Publications, 1994.

CUNHA, M. I. da. O professor universitário na transição de paradigmas. Araraquara, SP: Junquiera & Marin Editores, 2005.

CUNHA, M. I. da. (Org.). Pedagogia universitária: energias emancipatórias em tempos neoliberais. Araraquara, SP: Junquiera & Marin Editores, 2006.

______. Reflexões e práticas em Pedagogia universitária. Campinas, SP: Papirus, 2007. FRANCO, M. A. S. Pedagogia como ciência da Educação: unidade teoria e prática. Campinas, SP: Papirus, 2003.

GHEDIN, E.; FRANCO, Maria Amélia S. Questões de método na construção da pesquisa em educação. São Paulo: Cortez, 2008.

GUIMARÃES, Valter S. Formação de professores: saberes, identidade e profissão. Campinas: Papirus, 2004.

LARROSA, Jorge. Pedagogia profana: danças piruetas e mascarados. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

LEITE, Denise (Org.). Pedagogia universitária: conhecimento, ética e política no ensino superior. Porto Alegre: UFRGS, 1999.

MATOS, Kelma Socorro Lopes. Juventude e escola: desvendando teias de significados entre encontros e desencontros. 2001. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2001.

MORAIS, E. S. de. A UECE e a política estadual do ensino superior. São Paulo: Annablume;Fortaleza: Secretaria de Cultura e Desporto do Estado do Ceará, 2000.

MORGAN, D. Focus group as qualitative research. Qualitative Research Methods Series. London: Sage Publications, 1997.

PIMENTA, S. G. Formação de professores: saberes e identidade. In: PIMENTA, S. G. (Org.). Saberes pedagógicos e atividade docente. São Paulo: Cortez, 1999.

______. Estágio na formação de professores. São Paulo: Cortez, 1994.

______. Pesquisa-ação crítico colaborativa: construindo seu significado a partir de experiências de formação e na atuação docente. In: PIMENTA, Selma G; GHEDIN, Evandro; FRANCO, M. A. Santoro (Orgs.). Pesquisa em educação: alternativas investigativas com objetos complexos. São Paulo: Loyola, 2006.

PIMENTA, S. G.; ALMEIDA, M. I. M. de. Pedagogia Universitária: caminhos para a formação de professores. São Paulo: Cortez, 2011.

______. Pedagogia universitária. São Paulo: FEUSP, 2010.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Estágio e docência. São Paulo: Cortez, 2004.

PIMENTA, S. G.; ANASTASIOU, L. das G. C. Docência no ensino superior. São Paulo: Cortez, 2002.

PINTO, A. V. Ciência e existência: problemas filosóficos da pesquisa científica. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

ROCHA, Antônia Rozimar Machado. Programa Universidade para Todos (PROUNI) e a pseudodemocratização na contra-reforma da educação superior no Brasil. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2009.

WEBER, Max. Sobre a universidade. São Paulo: Cortez, 1989.

Publicado
2013-05-31
Seção
Artigos