Contribuições do sociointeracionismo bakhtiniano e da Análise do Discurso de linha francesa ao ensino de linguagens

  • Katia Resende de Assis Machado Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)
  • Silvane Aparecida de Freitas Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)

Resumo

Este artigo tem como objetivo evidenciar as contribuições que as teorias sociointeracionista bakhtiniana e a Análise do Discurso de linha francesa podem oferecer ao ensino de linguagens, sobretudo, no que diz respeito à formação de leitores e às diversas possibilidades de produção de sentidos que os textos apresentam. Ressalta-se a necessidade de uma mudança de postura tanto dos professores quanto dos alunos frente aos textos, com o intuito de ampliar a capacidade discursiva dos alunos, libertá-los da pressão de ter de achar um único sentido do texto, uma única resposta correta, que sempre foi a do professor ou do livro didático.

Palavras-chave

Discurso. Interação. Ensino.

 

Biografia do Autor

Katia Resende de Assis Machado, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)
Mestranda no Programa de Pós-graduação Stricto sensu em Letras da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), Unidade de Campo Grande. Especialista em Letras – Área de Concentração Linguística e Ensino – Pós Graduação Lato sensu (2005)
Silvane Aparecida de Freitas, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)
Doutora em Letras (1998) - UNESP/Assis. Pós-doutora em Linguística Aplicada (2002) - IEL/UNICAMP. Docente do Mestrado em Letras e Mestrado em Educação da UEMS. Líder do grupo de pesquisa Linguística e Ensino

Referências

BAKHTIN, M. Marxismo e filosofia da linguagem. 3. ed. Tradução de Michel Lahud e Yara F. Vieira com a colaboração de Lúcia T. Wisnik e Carlos Henrique D. Chagas Cruz. São Paulo: Hucitec, 1986.

______. Estética da criação verbal. 5. ed. São Paulo: WMF/Martins Fontes, 2010.

BARROS, D. L. P. Dialogismo, polifonia e enunciação. In: BARROS, D. L. P.; FIORIN, J. L. Dialogismo, polifonia e intertextualidade. São Paulo: Edusp, 1994.

BRANDÃO, H. H. N. Introdução à análise do discurso. Campinas, SP: Unicamp, 1995.

CARDOSO, S. H. B. Discurso e ensino. Belo Horizonte: Autêntica, 1999.

CORACINI, M. J. A celebração do outro: arquivo, memória e identidade. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2007.

FARACO, C. A. Bakhtin e os estudos enunciativos no Brasil: algumas perspectivas. In: BRAIT, B. Estudos enunciativos no Brasil: histórias e perspectivas. Campinas, SP: Pontes, 2001.

FIORIN, J. L. Linguagem e ideologia. São Paulo: Ática, 1993.

MAINGUENEAU, D. Novas tendências em análise do discurso. Campinas: Pontes/Editora da UNICAMP, 1997.

MAZZOLA, R. B. Análise do discurso: um campo de reformulações. In: MILANEZ, N.; SANTOS, J. J. (Org.). Análise do discurso: sujeito, lugares e olhares. São Carlos, SP: Claraluz, 2009.

ORLANDI, E. P. Análise do Discurso e seus entremeios: notas a sua história no Brasil. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, n. 42, p. 21-40, jan./jun. 2002.

______. Discurso e texto: formulação e circulação dos sentidos. 3. ed. Campinas, SP: Pontes, 2008.

PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS. Língua Portuguesa: Ensino de Secretaria de Educação Fundamental. Brasília, DF: MEC/SEF, 1998.

PÊCHEUX, M. Discurso e ideologia. In: PÊCHEUX, M. Semântica e discurso - uma afirmação do óbvio. 3. ed. Campinas, SP: UNICAMP, 1997.

POSSENTI, S. Teoria do discurso: um caso de múltiplas rupturas. In: MUSSALINN F.; BENTES, A. M. C. (Org.). Introdução à linguística. São Paulo, SP: Cortez, 2004. v. 3, p. 353-392.

Publicado
2013-12-17
Como Citar
Machado, K. R. de A., & Freitas, S. A. de. (2013). Contribuições do sociointeracionismo bakhtiniano e da Análise do Discurso de linha francesa ao ensino de linguagens. Série-Estudos - Periódico Do Programa De Pós-Graduação Em Educação Da UCDB, (36). Recuperado de https://serie-estudos.ucdb.br/serie-estudos/article/view/695
Seção
Artigos