Os vídeos didáticos no contexto da Educação online na era da cibercultura: desafios e possibilidades

  • Joaquim Sérgio Borgato Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Maria Cristina Lima Paniago Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)
Palavras-chave: vídeo didático, educação online, formação de professor.

Resumo

Este trabalho tem como objetivo discutir os desafios e possibilidades dos vídeos didáticos no contexto da educação online. É um recorte de uma pesquisa de doutoramento em Educação e traz uma discussão teórica sobre Educação online, formação de professores, vídeos didáticos e suas linguagens e potencialidades. Os resultados da pesquisa indicam que os professores entendem o vídeo didático como um dos materiais didáticos que mais se identificam com a Educação online, porém sentem-se despreparados e frustrados com o resultado de seus vídeos, buscando vencer suas próprias limitações em cursos de formação continuada. Entendemos que o vídeo didático no contexto da Educação online impõe certos desafios aos professores e alunos em sua produção e apropriação. Há indicações, por meio das pesquisas, da necessidade da formação de professores tanto para o desenvolvimento como para o uso de vídeos didáticos, incorporando o conceito da interatividade. A Educação online na era da cibercultura avança em questões no uso das Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC), que vão além das técnicas e das tecnologias considerando o ser humano como um agente capaz de refletir de forma crítica o seu papel da sociedade.

Biografia do Autor

Joaquim Sérgio Borgato, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Mestre em Comunicação Social pela Universidade Metodista de São Paulo (UMESP). Professor na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.
Maria Cristina Lima Paniago, Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)
Professora no Programa de Pós-Graduação Mestrado e Doutorado em Educação da Universidade Católica Dom Bosco.

Referências

ALMEIDA, Maria Elizabeth Bianconcini de. Incorporação da tecnologia de informação na escola: vencendo desafios, articulando saberes, tecendo a rede. In: MORAES, Maria Cândida (Org.). Educação a distância: fundamentos e práticas. Campinas, SP: UNICAMP/NIED, 2002.

AMARAL, Sérgio Ferreira do; BARROS, Daniela Melaré Vieira. Estilos de aprendizagem no contexto educativo de uso das Tecnologias Digitais Interativas. [s.d.]. Disponível em: <https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/813099/mod_resource/content/1/Leitura%20Estilos%20de%20Aprendizagem.pdf>. Acesso em: 29 jul. 2015.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (ABED). 2015. Disponível em: <http://abed.org.br/arquivos/Censo_EAD_2015_POR.pdf>. Acesso em: 29 jul. 2015.

BARRETO, Raquel Goulart. Tecnologia e educação: trabalho e formação docente. Educação & Sociedade, Campinas, SP, v. 25, n. 89, p. 1181-201, set./dez. 2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-73302004000400006&script=sci_abstract>.

COUTINHO, Laura Maria. Audiovisuais: arte, técnica e linguagem. Brasília: Universidade de Brasília, 2006.

CRUZ, Dulce Márcia. A produção audiovisual na virtualização do ensino superior: subsídios para a formação docente. Educação Temática Digital, v. 8, n. 2, p. 23-44, jun. 2007.

CUNHA, Susana Rangel Vieira da. Qual o lugar dos materiais visuais na pesquisa em educação? Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 31, n. 01, p. 69-91, jan./mar. 2015.

FERRÉS, Joan. La competência mediática y emocional de los jóvenes. Revista de Estúdios de la Juventud, n. 101, p. 89-101, jun. 2013.

FERRÉS, Joan. Pedagogia dos meios audiovisuais e pedagogia com os meios audiovisuais. In: SANCHO, J. María (Org.). Para uma tecnologia educacional. Tradução de Beatriz Affonso Neves. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

GOMES, Luiz Fernando. Vídeos didáticos: uma proposta de critérios para análise. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 89, n. 223, p. 477-92, set./dez. 2008.

KENSKI, Vani Moreira. Em direção a uma ação docente mediada pelas tecnologias digitais. In: BARRETO, Raquel Goulart (Org.). Tecnologias educacionais e educação a distância: avaliando políticas e práticas. Rio de Janeiro: Quartet, 2001.

JACQUINOT-DELAUNAY, Geneviève. Imagem e pedagogia. Mangualde, Portugal: Edições Pedago, 2006.

LOPES, Maria Cristina Lima Paniago. Formação tecnológica do professor em uma sociedade digital: desafios e perspectivas. Revista Polifonia, Cuiabá, MT, v. 15, n. 17, p. 165-74, 2009. Disponível em: <http://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/polifonia/article/view/1015/792 >. Acesso em: 6 nov. 2011.

MACHADO, Arlindo. Máquina e imaginário: o desafio das poéticas tecnológicas. São Paulo: Edusp, 1993.

MATTAR, João. Aprendizagem em ambientes virtuais: teorias, conectivismo e MOOCs. Revista Teccogs, São Paulo, n. 7, p. 21-40, jan./jun. 2013.

MOORE, Michael; KEARSLEY Greg. Educação a distância: uma visão integrada. 3. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2013.

MORAES, Maria Candida (Org.). Educação a distância: fundamentos e práticas. São Paulo: Unicamp/Nied, 2002.

MORENA, Ana Carolina. No dia do professor, youtubers ensinam como gravar videoaulas. 2015. Disponível em: Disponível em: <http://g1.globo.com/educacao/noticia/2015/10/no-dia-do-professor-youtubers-ensinam-como-gravar-videoaulas.html>. Acesso em: 16 out. 2015.

SILVA, Adelina Maria Pereira. Processos de ensino-aprendizagem na era digital. 2006. Disponível em: <http://www.bocc.ubi.pt/pag/silva-adelina-processos-ensino-aprendizagem.pdf>. Acesso em: 30 jul. 2015.

SILVA, Marco. Educar na cibercultura: desafios à formação de professores para a docência online. Revista Digital de Tecnologias Cognitivas, São Paulo, n. 3, p. 36-51, jan./jun. 2010.

______. Sala de aula interativa. Rio de Janeiro: Quartet, 2000.

______. Um convite à interatividade e à complexidade: novas perspectivas comunicacionais para a sala de aula. In: GONÇALVES, Maria Alice Rezende (Org.). Educação e cultura: pensando em cidadania. Rio de Janeiro: Quartet, 1999. p. 135-67.

______. Que é interatividade. Boletim Técnico do Senac, Rio de Janeiro, v. 24, n. 2 maio/ago. 1998.

Publicado
2018-04-12
Seção
Artigos