Estudo bibliométrico sobre educação do campo para jovens e adultos deficientes

  • Taisa Grasiela Gomes Liduenha Gonçalves Universidade Federal de São Carlos
  • Maria Cristina Piumbato Innocentini Hayashi Universidade Federal de São Carlos

Resumo

Neste artigo focalizamos a produção científica acadêmica brasileira sobre a Educação do Campo (EC) e a Educação de Jovens e Adultos (EJA) como subsídio para estabelecer a relação com a Educação Especial (EE) visando reconhecer a existência de pesquisas que retratem a preocupação da escolarização de jovens e adultos do campo com deficiência. Do ponto de vista metodológico o estudo está ancorado na Bibliometria, recurso que permite analisar a produção científica de uma área de conhecimento ou tema específico a ser investigado. A despeito da interface entre EJA, Educação do Campo e Educação Especial estar presente na realidade educacional brasileira, os resultados obtidos indicaram uma lacuna na produção científica nacional haja vista o baixo percentual de trabalhos acadêmicos com esse enfoque.

 

Referências

ALVARINO, J. V. O processo de alfabetização de jovens e adultos nos assentamentos da reforma agrária na região extremo-norte/ES: 1999-2000. 2003. 150f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade de Brasília, Brasília, 2003.

ANJOS, M. P. Experiência de formação de professores no PRONERA Sudeste do Pará. 2009. 200f. Dissertação (Mestrado em Agriculturas Familiares e Desenvolvimento Sustentável) – Universidade Federal do Pará, Belém, 2009.

ARAUJO, A. P. Experiências de exclusão/inclusão de Jovens e Adultos com deficiência na escola. Dissertação 2012. 107f. (Mestrado em Educação). João Pessoa: Universidade Federal da Paraíba, 2012.

BARBOSA FILHO, C. J. Entre o campo e a cidade: a oferta de educação profissional do campo no espaço/lugar de contato. 2011. 140f. Dissertação (Mestrado em Educação). Vitória: Universidade Federal do Espírito Santo, 2011.

BENTES, J. A. O. Formas do trabalho docente em duas escolas especiais de surdos: estudos históricos e de representações sociais. 2010. 178f. Tese (Doutorado em Educação Especial). São Carlos: Universidade Federal de Carlos. 2010.

BINS, K. L. G. Aspectos psico-sócio-culturais envolvidos na alfabetização de jovens e adultos deficientes mentais. 2007. 104f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação da Pontifícia Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007.

BRASIL. Lei 9394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em: <http://www.mec.gov.br> Acesso em: 10 abr. 2012.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade. Resolução CNE/CEB n. 1, de 3 de abril de 2002. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 9 de abril de 2002. Seção 1, p. 32.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Resolução nº 2, de 28 de abril de 2008. 2008a. Disponível em <http://www.mec.gov.br> Acesso em: 12 abr.2012.

BRASIL. Ministério da Educação. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: MEC, 2008b. Disponível em <http://www.mec.gov.br> Acesso em: 12 abr. 2012.

CAIADO, K. R. M.; MELETTI, S. M. F.; Educação Especial na Educação do Campo: 20 anos de silêncio no GT 15. Revista Brasileira de Educação Especial, v.17, ed. Esp., 2011.

CAPES. Banco de Teses. Disponível em: <http://capesdw.capes.gov.br/capesdw/> Acesso em: 24 de maio de 2012.

CARVALHO S. M. G. Educação na reforma agrária: PRONERA, uma política pública? 2006. 211f. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2006.

CASARI, S. R. Educação especial e a escolarização de pessoas com deficiência que residem no campo: uma análise dos indicadores educacionais brasileiros. 2012. 66p. Dissertação (Mestrado em Educação). Londrina: Universidade Estadual de Londrina, 2012.

COSTA, A. C. M. Os impactos do PRONERA no Assentamento Fazenda Reunidas: as relações entre universidade, movimentos sociais e governo federal. 2004. 229f. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Marília, 2004.

CREPPE, C. H. Ensino de química orgânica para deficientes visuais empregando modelo molecular. 2009.119f. Dissertação (Mestrado em Ensino das Ciências na Educação Básica)- Duque de Caxias: Universidade do Grande Rio, 2009.

CUNHA, M. H. Um “sítio” no mar: estudo da educação escolar na vila de Ilha Rasa/PR. 2010. 175f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Tuiuti do Paraná, Curitiba, 2010.

FELIX, B. A. M. Políticas para a educação de jovens e adultos pós 1990: territórios do saber em movimentos sociais do campo. 2011. 137f. Dissertação (Mestrado em Educação). Maringá: Universidade Estadual de Maringá, 2011.

FONSECA, M. V. A.T. Versões e inserções: a educação de jovens e adultos com deficiência mental. 2003. 131f. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Federal de Mato Grosso do Sul– UFMS, Campo Grande, 2003.

FREITAS, J. F. de S. Textualização e ação pedagógica: um estudo com aluno deficiente mental. 2008. 147f. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Estadual de Maringá- UEM, Maringá, 2008.

FREITAS, R. A. A educação ambiental com filhos de pescadores: uma experiência na Casa Familiar do Mar "Wilson Pedro Kleinubing", Laguna, SC. 2003. 95f. Dissertação (Mestrado em Educação Ambiental). Universidade Federal do Rio Grande, Pelotas, 2008.

GONDIN, E. M. As concepções de alfabetização e letramento subjacentes ao discurso docente na escola especial. 2004. 158f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Linguagem). Recife: Universidade Católica de Pernambuco, 2004.

GONÇALVES, T.G.G.L. Escolarização de alunos com deficiência na Educação de Jovens e Adultos: uma análise dos indicadores educacionais brasileiros (2007-2010). 2012. 72f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2012.

GONÇALVES, T.G.G.L. MELETTI, S.M.F. Escolarização de alunos com deficiência da educação de jovens e adultos: uma análise dos indicadores educacionais brasileiros (2007-2010). In: VI Seminário Nacional de Pesquisa em Educação Especial, 2011, Nova Almeida-ES (CD- ROM).

PERAINO, M. A. C. Adolescente com altas habilidades/superdotação de um assentamento rural: um estudo de caso. 2007. 105p. Dissertação (Mestrado em Psicologia). Campo Grande: Universidade Católica Dom Bosco, 2007.

HAYASHI, M. C. P. I. et al. Protocolo para coleta de dados bibliométricos em bases de dados. 2011. (Mimeo)

JOFRE, A. A importância da Educação de Jovens e Adultos (EJA) para o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST): o exemplo da Comuna Irmã Alberta. São Paulo-SP. 2011. 113f. Dissertação (Mestrado em Geografia). São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2011.

LAUANDE, E. A. R. A Educação de jovens e adultos e os agricultores familiares estudantes de Mocajuba/PA. 2006. 101f. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Agriculturas Amazônicas, Centro Agropecuário, Universidade Federal do Pará, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Belém, 2006.

LENZI, L. H. C. "Eu não desisti!": os sentidos da escolarização retratados por estudantes adultos do campo. 2010. 293f. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2010.

MAFFEZOLLI, R. R. Olha eu já cresci: a infantilização de jovens e adultos com deficiência mental. 2004. 158f. Dissertação (Mestrado em Educação)-Universidade Metodista de Piracicaba, Programa de Pós-Graduação em Educação, Piracicaba, 2004.

MARCOCCIA, P. C. de P. Interface da educação especial com a educação do campo: a (in)visibilidade dos alunos com necessidades educacionais especiais nas escolas públicas do campo. 33ª Reunião Anual da Anped. Caxambu, MG, 2010. Disponível em: . Acesso em 20 de maio de 2011.

MELETTI, S. M. F.; BUENO, J. G. S. O impacto das políticas públicas de escolarização de alunos com deficiência: uma análise dos indicadores sociais no Brasil. In: KASSAR, M. de C. M. (org.). Diálogos com a diversidade: sentidos da inclusão. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2011.

MOTA, M. M. Educação de Jovens e Adultos na Reforma Agrária: um estudo de caso sobre o currículo (1995-2000). 2007. 106f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Sergipe, São Cristovão, 2007.

PIRES, F. L. B. O ensino da língua espanhola na educação especial: formação docente e aprendizagem de pessoas com deficiência intelectual. 2010. 257f. Tese (Doutorado em Educação) Universidade Federal de Pelotas, Rio Grande do Sul, 2010.

PONZO, M. da G. N. Novos desenhos das políticas de formação do profissional docente em face da perspectiva educacional inclusiva: das diretrizes legais às vozes dos professores. 2009. 204f. Dissertação (Mestrado em Educação). Vitória: Universidade Federal de Vitória, 2009.

REGO, P. R. C. Educação de jovens e adultos em assentamentos rurais da Paraíba: um novo campo de organização e participação? 2010. 120f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2010.

RICHE, N. J. Projeto rural: análise das interações entre classe especial e classe regular, fora do ambiente escolar, Vale do Paraíba - São Paulo. 1994. 85f. Dissertação (Mestrado em Educação). Rio de Janeiro> Universidade Estadual do Rio de Janeiro, 1994.

RIGOLIN, C. C. D.; HAYASHI, C. R. M.; HAYASHI, M. C. P. I. Métricas da participação feminina na ciência e na tecnologia no contexto dos INCTs: primeiras aproximações. Liinc em Revista, v. 9, p. 143-170, 2013.

RIOS, J. A. V. P. Entre a roça e a cidade: identidades, discursos e saberes na escola. 2008, 284f. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2008.

ROCHA, M. L. Desvelando os processos de escolarização de alunos surdos no cenário da EJA: um estudo de caso. 2012. 193f. Dissertação (Mestrado em Educação) Vitória: Universidade Federal do Espírito Santo, 2012.

RODRIGUES, F. A. A. Instituto Coração de Estudante: educação e mudanças sociais, políticas e culturais em comunidades rurais em Pentecoste-Ceará. 2007.141f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2007.

SANTANNA, M. K.O. A língua portuguesa na educação especial: problematizando leitura, escrita e mediação. 2011. 100f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada). São Leopoldo: Universidade do Vale do Rio dos Sinos, 2011.

SANTOS, J. S. Os sentidos da formação profissional para os lavradores do entorno do IFES - Campus Itapina. 2010. 145f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Espírito Santo, Itapina, 2010.

SHIMAZAKI, E. M. Letramento em jovens e adultos com deficiência mental. Tese (Doutorado em Educação). 2006. 182f. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2006.

SIEMS, M. E. R. Educação de jovens e adultos com deficiência: saberes e caminhos em construção. Educação em Foco, v. 16, p. 61-80, 2011.

SILVA, L. L. Orientação profissional e para o trabalho de jovens com deficiência mental: uma analise sócio-histórica das propostas institucionais no Brasil. 2008. 160f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social). Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008a.

SILVA, G. M. Concepções de leitura em práticas de letramento na educação de jovens e adultos do meio rural. 2008. 287f. Dissertação (Mestrado em Educação) Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2008b.

SILVA, S. R. Movimento, comunicação e linguagem na Educação de Jovens e Adultos no MST. 2003. 167f. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2003.

SILVA, M. R. da; HAYASHI, C. R. M.; HAYASHI, M. C. P. I. Análise bibliométrica e cientométrica: desafios aos especialistas que atuam no campo. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, v. 2, p. 110-129, 2011.

SILVEIRA. V. C. Geografia dos sentidos: a atuação do professor de geografia no processo de inclusão. 2010. 185f. Dissertação (Mestrado em Educação). PUC-SP, São Paulo, 2010.

SOARES, R. F. A (des) Descontextualização social do currículo na Educação de Jovens e Adultos: o caso da escola do campo. 2011. 98f. Dissertação (Mestrado em Educação). João Pessoa: Universidade Federal da Paraíba, 2011.

SOARES, S. Sujeitos do campo considerados deficientes: da invisibilidade ao pertencimento. 2011. 99f. Dissertação (Mestrado em Educação). Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2011.

SOEIRO, E. M. Possibilidades para práticas pedagógicas nas escolas campesinas do Jaú: estruturas dialógicas para uma educação ambiental. 2009. 187f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2009.

SÓLERA, M de C. O. G. É possível a inclusão? Um estudo sobre as dificuldades da relação do sujeito com a diferença. 2008. 118f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

TAFAREL, C. Z.; MOLINA, M. C. Política educacional e educação do campo. In: CALDART, R. S.et al. (Org.). Dicionário da Educação do Campo. Rio de Janeiro: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, 2012. p. 571-578. v.1.

VANSUITA, A. P. Educação de jovens e adultos do campo: um estudo sobre o PRONERA em Santa Catarina. 2007. 109f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2007.

VARELLA, M. da C. B. Trilhas da inclusão escolar percorridas por uma aluna com paralisia cerebral na EJA: concepções e práticas. 2011. 220f. Dissertação (Mestrado em Educação). Natal: Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2011.

VASCONCELOS, K. P. Um estudo sobre práticas de numeramento na educação do campo: tensões entre os universos do campo e da cidade na educação de Jovens e Adultos. 2011. 125f. Dissertação (Mestrado em Educação). Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, 2011.

VIEIRA, R. de A.; MACIEL, L. S. B. Fonte investigadora em Educação: registros do banco de teses da CAPES. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.33, n.2, p. 353-367, maio/ago.2007.

XAVIER, D. R. Possibilidades dialógicas e interações sociais de jovens com deficiência mental: o contexto da escola especial. 2007. 75 f. Dissertação (Mestrado em Educação). Piracicaba: Universidade Metodista de Piracicaba, 2007.

Publicado
2014-11-25
Seção
Artigos