<em>Rankings</em> globais, qualidade e a convergência com a internacionalização da Educação Superior na América Latina

Palavras-chave: internacionalização, Educação Superior, <em>rankings</em> globais.

Resumo

Este estudo, realizado no bojo das pesquisas do Grupo Gestar/CNPq/UFSM, refere-se à temática de internacionalização da Educação Superior (ES) e se insere no debate sobre os rankings e a qualidade. Tem por objetivo geral traçar um panorama sobre a convergência entre os indicadores definidos em destacados rankings globais, os quais buscam medir a qualidade a partir das ações de internacionalização e a interlocução com a percepção latino-americana. Caracteriza-se por uma pesquisa bibliográfica de abordagem qualitativa, com fulcro em revisão teórica, averiguação das declarações emitidas em conferências regionais e mundiais e relatórios de organismos internacionais, a exemplo da UNESCO e do Banco Mundial. No mundo globalizado, a universidade se posiciona como um dos atores estratégicos que contribuem para o desenvolvimento. Assim, estabelecem-se a sociedade do conhecimento e o fortalecimento do processo de mercantilização da ES. Com o avanço da transnacionalização, os rankings internacionais se propõem a classificar as melhores instituições. Verificou-se que os mais influentes rankings globais têm critérios próprios, tais como a produtividade da pesquisa e as citações. Sob a lente de teóricos e da UNESCO, a qualidade é um conceito multidimensional que requer reflexão constante e que deve estar articulada com a pertinência. Constatou-se que a garantia de qualidade, sob a perspectiva do capitalismo universitário, tende a valorizar a ES como commodity, mais do que, propriamente, alcançar um conceito determinado de “qualidade” de ensino.

Biografia do Autor

Marilene Gabriel Dalla Corte, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Pós-doutora e doutora em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Mestre em Educação e Especialista em Administração e Supervisão Escolar pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Especialista em Psicopedagogia pela Faculdades Franciscanas (FAFRA); Graduada em Pedagogia pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras Imaculada Conceição (FIC). Professora adjunta do Departamento de Administração Escolar (ADE), do Centro de Educação da UFSM. Coordenadora e docente no Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas e Gestão Educacional (PPPG) e docente no Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE), ambos do Centro de Educação da UFSM. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Políticas Públicas e Gestão Educacional (GESTAR). Vice-líder do Grupo de Estudos e Pesquisa ELOS. Participa do Grupo de Pesquisa UNIVERSITAS/RIES.
Fernanda Ziani Mendes, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Mestre em Políticas Públicas e Gestão Educacional pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Especialista em Gestão Pública pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS). Graduada em Direito pela Universidade da Região da Campanha. Participa como estudante no Grupo de Estudos e Pesquisas em Políticas Públicas e Gestão Educacional (GESTAR) da UFSM. Servidora federal e ocupa o cargo de assistente em administração na Universidade Federal do Pampa.

Referências

ALBORNOZ, Mario; OSORIO, Laura. Rankings de universidades: calidad global y contextos locales. CTS − Revista iberoamericana de ciencia, tecnología y sociedad: indicadores, rankings y evaluación, Buenos Aires, v. 13, n. 37, p. 13-51, fev. 2018. Disponível em: http://www.revistacts.net/files/Volumen_13_Numero_37/Finales/CTS37.pdf. Acesso em: 15 ago. 2019.

ALTBACH, Philip G.; HAZELKORN, Ellen. Measuring Education quality in global rankings: what’s the likelihood? International Higher Education, [s. l.], v. 95, p. 12-14, 2018. Disponível em: https://ejournals.bc.edu/index.php/ihe/article/view/10721/9194. Acesso em: 28 ago. 2019.

ACADEMIC RANKING OF WORLD UNIVERSITIES. Methodology of Academic Ranking of World Universities 2019. ARWU, 2019. Disponível em: http://www.shanghairanking.com/ARWU-Methodology-2019.html. Acesso em: 15 ago. 2019.

BALL, Stephen. Diretrizes políticas globais e relações políticas locais em educação. Currículo sem fronteiras, [s. l.], v. 1, n. 2, p. 99-116, dez. 2001. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/255629336_Diretrizes_Politicas_Globais_e_Relacoes_Politicas_Locais_em_Educacao. Acesso em: 30 jul. 2019.

GRUPO BANCO MUNDIAL. Um ajuste justo: análise da eficiência e equidade do gasto público no Brasil. Brasília, 2017. (Síntese, v. I). Disponível em: http://documents.worldbank.org/curated/en/884871511196609355/pdf/121480-REVISED-PORTUGUESE-Brazil-Public-Expenditure-Review-Overview-Portuguese-Final-revised.pdf. Acesso em: 26 ago. 2018.

BARSKY, Osvaldo. La evaluación de la calidad académica en debate: los rankings internacionales de las universidades y el rol de las revistas científicas. 1. ed. Buenos Aires: Teseo; Universidad Abierta Interamericana, 2014. Disponível em: https://www.uai.edu.ar/media/109527/la-evaluación-de-la-calidad-académica-en-debate.pdf. Acesso em: 24 set. 2019.

DÁVILA, Mabel. Rankings universitarios internacionales y conflictos por la regulación de la educación superior. CTS - Revista iberoamericana de ciencia, tecnología y sociedad: indicadores, rankings y evaluación, [s. l.], v. 13, n. 37, p. 67-84, 2018. Disponível em: http://www.revistacts.net/files/Volumen_13_Numero_37/Finales/CTS37.pdf. Acesso em: 24 set. 2019.

DIAS, Marco Antonio Rodrigues. Educação superior como bem público: perspectivas para o centenário da Reforma de Córdoba. Montevideo: Secretaria Executiva AUGM, 2017. Disponível em: www.grupomontevideo.edu.uy. Acesso em: 3 ago. 2018.

DIDRIKSSON, Axel. Contexto global y regional de la educación superior en América latina y el Caribe. In: GAZZOLA, Ana Lúcia; DIDRIKSSON, Axel (Ed.). Tendencias de la Educación Superior en América Latina y el Caribe. Caracas: IESALC-UNESCO, 2008. p. 21-54.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

HAZELKORN, Ellen. Rankings and higher education: reframing relationships within and between states. Working paper series, London, maio 2017. Disponível em: https://www.researchcghe.org/publications/working-paper/rankings-and-higher-education-reframing-relationships-within-and-between-states/. Acesso em: 18 ago 2019.

IREG OBSERVATORY ON ACADEMIC RANKING AND EXCELLENCE. Princípios de Berlin para Rankings de Instituições de Educação Superior. IREG, 2006. Disponível em: http://ireg-observatory.org/en/index.php/berlin-principles-portuguese. Acesso em: 24 set. 2019.

MOROSINI, Marilia Costa. Qualidade na educação superior: tendências do século. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 20, n. 43, p. 165-186, 2009. Disponível em: http://www.fcc.org.br/pesquisa/publicacoes/eae/arquivos/1487/1487.pdf. Acesso em: 27 ago. 2018.

MOROSINI, Marilia Costa. Qualidade da educação superior e contextos emergentes. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, Campinas, v. 19, n. 2, p. 385-405, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-40772014000200007&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 27 ago. 2018.

MOROSINI, Marilia Costa; FERNANDES, Cleoni Maria Barbosa; LEITE, Denise; FRANCO, Maria Estela Dal Pai; CUNHA, Maria Isabel; Silvia Maria Aguiar Isaia. A qualidade da educação superior e o complexo exercício de propor indicadores. Revista Educação Brasileira, Rio de Janeiro, v. 21, n. 64, p. 13-37, 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-24782016216402. Acesso em: 29 ago. 2018.

PERROTA, Daniela. La región sudamericana como arena política para la internacionalización de la universidad. In: ARAYA, Jose María Julio (Ed.). Aportes para los estudios sobre internacionalización de la educación superior en América del Sur. 1. ed. Tandil: UNICEN, 2015. p. 21-50.

QS WORLD UNIVERSITY RANKINGS. Methodology. QS Top Universities, jun. 2019. Disponível em: https://www.topuniversities.com/qs-world-university-rankings/methodology. Acesso em: 5 dez. 2019.

SALMI, Jamil; SAROYAN, Alenoush. Tabelas de classificação como instrumentos políticos: a economia política de credibilidade na educação de 3o grau. In: TRAD. VERA MULLER (Ed.). Educação superior em um tempo de transformação: novas dinâmicas para a responsabilidade social. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2009. p. 174-179.

TIMES HIGHER EDUCATION. Times Higher Education - World University Rankings. About. THE, out. 2019. Disponível em: https://www.timeshighereducation.com/world-university-rankings/about-the-times-higher-education-world-university-rankings . Acesso em: 5 dez. 2019.

TORRES, Carlos Alberto. Ciudadanía global y el rol de las universidades. Revista Latinoamericana de Educación Comparada, Buenos Aires, v. 10, p. 97-110, 2016. Disponível em: http://www.saece.com.ar/relec/revistas/10/art6.pdf. Acesso em: 19 jul. 2019.

UNESCO. Conferência Mundial sobre Ensino Superior 2009: as novas dinâmicas do Ensino Superior e pesquisas para a mudança e o desenvolvimento social. Paris, 2009, p. 1-9.

UNESCO. Educação 2030: Declaração de Incheon e Marco de Ação para a implementação do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 4: Assegurar a educação inclusiva e equitativa de aprendizagem ao longo da vida para todos. Incheon: UNESCO, 2016. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000245656_por. Acesso em: 15 ago. 2019.

UNESCO. Declaraçã o mundial sobre educação superior no século XXI: visão e ação - 1998. UNESCO, 1998. Disponível em: http://www.direitoshumanos.usp.br/index.php/Direito-a-Educação/declaracao-mundial-sobre-educacao-superior-no-seculo-xxi-visao-e-acao.html. Acesso em: 28 ago. 2018.

UNESCO. Plan de Accion CRES 2018-2028. UNESCO, 2018. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/1Mr_obMED-yv2RalSeC6L1YeStb1C9tiU/view. Acesso em: 22 jul. 2019.

UVALIC-TRUMBIC, Stamenka. A política internacional de garantia de qualidade e credenciamento: de instrumentos legais a comunidades de prática. In: Tradução de Vera Muller. Educação superior em um tempo de transformação: novas dinâmicas para a responsabilidade social. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2009. p. 174.

VERA, María Nevia. Internacionalización de la educación superior: el desafío de la construcción de relaciones sanas. In: ARAYA, José María; OREGIONI, María Soledad (Ed.). Internacionalización de la universidad en el marco de la integración regional. 1. ed. Tandil: Grafikart, 2015. p. 172-82.

Publicado
2020-04-01
Seção
Dossiê