Ser professor: elementos consensuais das representações sociais de docentes em início de carreira

  • Laeda Bezerra Machado
  • Mirella Maria Pimentel Raposo
  • Marcella Thaine Lima e Silva
  • Thaiz Reis Albuquerque Castro
Palavras-chave: Profissão, representações sociais, professores iniciantes.

Resumo

O artigo identifica os elementos de consenso das representações sociais do ser professor construídos pelos docentes iniciantes de educação infantil e de ensino fundamental. A investigação se baseia nos fundamentos da abordagem societal, protagonizada por Willem Doise. Trata-se de um estudo exploratório para o qual se utilizou um questionário com questões abertas, respondido por 70 professores de escolas municipais e estaduais da Região Metropolitana do Recife. Os resultados sinalizam elementos consensuais de uma representação social da profissão docente associada a fatores negativos, marcada pelo pessimismo que se vincula a diversos aspectos, que precarizam o trabalho docente. É possível admitir que o contexto de precarização concorre para que o consenso representacional da profissão esteja articulado a um sentimento de mal-estar docente

Referências

ALMEIDA, A. M. Abordagem societal das representações sociais. Sociedade e Estado, Brasília, v. 24, n. 3, p. 713-737, set./dez. 2009.

ALVES, C. S.; ANDRÉ, M. E. D. A constituição da profissionalidade docente: os efeitos do campo de tensão do contexto escolar sobre os professores. REUNIÃO NACIONAL DA ANPEd, 36., Goiânia, GO, 2013. Anais eletrônicos... Disponível em: <http//. www.anped.org.br>. Acesso em: 28 jul. 2014.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2004.

BOURDONCLE, R. La professionnalisation des enseignants: analyses sociologiques anglaises et américaines. Revue Française de Pédagogie, Paris, n. 94, jan./mar. 1991.

BOURDONCLE, R. La professionnalisation des enseignants: les limites d’un mythe. Revue Française de Pédagogie, Paris, n. 105, p. 83-119, 1993.

CORRÊA, P. M.; PORTELLA, V. C. M. As pesquisas sobre professores iniciantes no Brasil: uma revisão. Olhar de professor, Ponta Grossa, PR, 15(2), p. 223-236, 2012.

DOISE, W. Da psicologia social a societal. Tradução Ângela Maria de Oliveira Almeida. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 18, n. 1, p. 27-35, 2002.

ENGUITA, M. F. La condición del docente. In: ______. La escuela a examen: un análisis sociológico para educadores y otras personas interesadas. Salamanca: Ediciones Pirámide, 1998

ESTEVE, J. M. O mal-estar docente: a sala de aula e a saúde dos professores. São Paulo: EDUSC, 1999.

GARCÍA, M. C. Formação de professores para uma mudança educativa. Porto: Porto Editora, 1999.

HYPOLITO, A. M. Trabalho docente e profissionalização: sonho prometido ou sonho negado? In: VEIGA, Ilma P. A.; CUNHA, Isabel da (Org.). Desmistificando a profissionalização do magistério. Campinas, SP: Papirus, 1999. p. 81-100.

HUBERMAN, M. O ciclo de vida profissional dos professores. In: NÓVOA, A. (Org.). Vidas de professores. 2. ed. Porto: Porto Editora, 1995. p. 31-61.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional. Formar-se para a mudança e a incerteza. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

LIMA, E. F. de (Org.). Sobrevivências no início de carreira. Brasília: Líber Livro, 2006.

LÜDKE, M.; BOING, L. A. Caminhos da profissão e da profissionalidade docentes. Educação e Sociedade, Campinas, SP, v. 25, n. 89, p. 1159-1180, set./dez. 2004.

MOSCOVICI, S.; DOISE, W. Dissenso e consenso: uma teoria geral das decisões coletivas. Tradução de M. Fernanda Jesuíno. Lisboa: Horizonte Psicologia, 1991.

MOSCOVICI, S. Representações sociais: investigações em psicologia social. 4. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003.

NONO, M. A.; MIZUKAMI, M. G. N. Processos de formação de professoras iniciantes. REUNIÃO ANUAL DA ANPEd, 29., Caxambu, MG, 2006. Anais eletrônicos... Disponível em: <http//. www.anped.org.br>. Acesso em: 17 abr. 2014.

NÓVOA, António. Para o estudo sócio-histórico da gênese e desenvolvimento da profissão docente. Teoria & Educação, Porto Alegre, (4), 1991.

PAPI, S.; MARTINS, P. Professores iniciantes: as pesquisas e suas bases teórico-metodológicas. Linhas Críticas, Brasília, v. 14, n. 27, p. 251-269, jul./dez. 2009.

PAPI, S. O. G.; CARVALHO, C. B. Professores iniciantes: um panorama das investigações brasileiras. Olhar de professor, Ponta Grossa, PR, 16(1), p. 186-202, 2013.

REIS MONTEIRO, A. Qualidade, profissionalidade e deontologia na educação. Portugal: Porto, 2008. (Coleção Panorama, n. 9).

WEBER, S. Profissionalização docente e políticas públicas no Brasil. Educação e Sociedade, Campinas, SP, v. 24, n. 85, p. 1125-1154, dez. 2003.

ZANELLA, C. As dificuldades didáticas dos professores iniciantes e os programas de formação inicial e continuada para docentes. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA, 26. Anais... São Paulo, julho 2011.

Publicado
2016-04-14
Seção
Artigos