Usos e abusos do formal e não formal em educação Uses and abuses of formal and non-formal education

  • Ricardo Vieira
  • Ana Maria Vieira
Palavras-chave: Educação formal, informal e não formal, pedagogia social, educação social.

Resumo

Este texto está dividido em dois andamentos. No primeiro andamento, procura-se desconstruir adicotomia tão redutora entre formal e informal na Educação em geral e na Educação Social, em particular. Entendemos que a Pedagogia Social, mais interessada na (trans)formação pessoal e social, e a Antropologia da Educação, mais no estudo dos processos educativos, se interpenetram derrubando muros como o formal/não formal/informal e ainda o escolar e não escolar, salientando o processo educativo como um processo complexo e global que decorre entre o nascimento e a morte. Tanto uma como outra, a Pedagogia Social e a Antropologia da Educação, preferem atualmente, optar pelo uso da dimensão não escolar, por contraponto à lógica da escola, ao invés de não formal. O segundo andamento do texto centra-se na Pedagogia Social como ciência matriz da Educação Social (CARIDE,2005) e nas competências do educador social que se autonomiza relativamente ao trabalho social pelo seu caráter pedagógico que determina os seus modelos de atuação, quer na escola, quer para além da escola, quer em espaços e tempos mais formais, quer menos formais.

Biografia do Autor

Ricardo Vieira

 

Ana Maria Vieira

 

Referências

AUTÉS, Michel. As metamorfoses do trabalho social. In: CHOPART, Jean-Noel (Org.). Os no- vos desafios do trabalho social, dinâmicas de um campo profissional. Porto: Porto Editora, 2003. p. 255-278.

BAPTISTA, Isabel. Pedagogia social, um campo plural de investigação e intervenção. Cadernos de Pedagogia Social, n. 4, p. 5-8, 2012.

BAPTISTA, Isabel. Educador social: especialistas de mãos vazias. A Página da Educação, 94, ano 9, p. 19, set. 2000.

BRUNER, Jerôme. Actos de significado, Lisboa: Edições 70, 1997.

___. Para uma teoria da educação. Lisboa: Relógio D´Água, 1999.

___. Cultura e educação. Lisboa: Ed. 70, 2000.

CANÁRIO, Rui; ALVES, Natália; ROLO, Clara. Escola e exclusão social. Lisboa: Educa, 2001.

CAPUL, Maurice ; LEMAY, Michel. Da educação à intervenção social. Porto: Porto Editora, 2003. v. I e II.

CARIDE, J. A. Las fronteras de la Pedagogia Social: perspectiva científica e histórica. Barcelona: Gedisa Editorial, 2005.

CARRERAS, Juan Sáez; MOLINA, José G. Pedagogia social: pensar a educação social como profissão. Madrid: Alianz Editorial, 2006.

CARVALHO, A.; BAPTISTA, I. Educação social: fundamentos e estratégias. Porto: Porto Editora, 2004.

CARVALHO, Adalberto Dias. Antropologia da exclusão ou o exílio da condição humana. Porto: Porto Editora, 2012.

CHOPART, Jean-Noel (Org.). Os novos de dinâmicas de um campo profissional. Porto: Porto Editora, 2003.


FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.

GEERTZ, C. Avaiable light: anthropological reflections on philosophical topics. New Jersey: Princeton University Press, 2000.

GRADAÍLLE, Rita Pernas; IGLESIAS, Tânia. Educando en igualdade nos escenarios escolares e sociais. In: PERES, Américo; VIEIRA, Ricardo (Org.). Educação, justiça e solidariedade na construção da paz. Chaves e Leiria: APAP e CIID-IPL, 2010. p. 60-74.

ITURRA, Raul. Fugirás à escola para trabalhar a terra - ensaios de Antropologia social sobre o insucesso escolar. Lisboa: Escher, 1990a.

___. A construção social do insucesso escolar - memória e aprendizagem em Vila Ruiva. Lisboa: Escher, 1990b.

JARES, Xesus, Rodrigues. Pedagogia da convivência. Porto: Profedições, 2007.

MAUREL, Élisabeth. Da observação à tipologia dos trabalhos sociais. In: CHOPART, Jean-Noel (Org.). Os novos desafios do trabalho social, dinâmicas de um campo profissional. Porto: Porto Editora, 2003. p. 35-62.

NUNES, Berta. O saber médico do povo. Lisboa: Escher, 1997.

PERES, Américo. Introdução. In: PERES, Américo; VIEIRA, Ricardo (Org.). Educação, justiça e solidariedade na construção da paz. Chaves e Leiria: APAP e CIID-IPL, 2010. p. 9-29.

PORTO, Nuno. O Corpo, a Razão e o Coração: a construção social da sexualidade em Vila Ruiva, Lisboa: Ed. Escher, 1991.

RAPOSO, Paulo. Corpos, arados e romarias: entre a fé e a razão em Vila Ruiva. Lisboa: Escher, 1991.

REIS, Filipe. Educação, ensino e crescimento. Lisboa: Escher, 1991.

RODRIGUES, Cláudia. A mediação sociopedagógica: uma perspetiva de transformação. In: PERES, Américo; VIEIRA, Ricardo (Org.). Educação, justiça e solidariedade na construção da paz. Chaves e Leiria: APAP e CIID-IPL, 2010. p. 319-329.

ROMANS, M.; PETRUS, A.; TRILLA, J. Profissão educador social. Porto Alegre, RS: Artmed, 2003.

SILVA, Pedro. Escola-família, uma relação armadilhada. Porto: Edições Afrontamento, 2003. STOER, S.; ARAÚJO, H. Escola e aprendizagem para o trabalho. Lisboa: Escher, 1992.

VIEIRA, A.; VIEIRA, R. A educação proibida. Página da Educação, série II, verão, p. 40-41, 2015.

___. A patologização da diferença em territórios escolares. Página da Educação, série II, p. 48, 2010.

___. Territórios educativos e mecanismos de lidar com a diferença na escola. In: ACTAS DO 2º ENCONTRO DE SOCIOLOGIA DA FLUP – Educação, Territórios e Desigualdades, Porto: FLUP, 2011. p. 317-335.

VIEIRA, Ana. Educação social e mediação sociocultural. Porto: Profedições, 2013.

VIEIRA, Ricardo. Entre a escola e o lar: o currículo e os saberes da infância. Lisboa: Fim de Século, 1992.

VIEIRA, Ricardo. Identidades pessoais. Interacções, campos de possibilidade e metamorfoses culturais. Lisboa: Colibri, 2009.

___. Life stories, cultural métissage and personal identities. SAGE Open, 4(1), p. 1-13, jan. 2014a. Available in: <http://sgo.sagepub.com/content/4/1/2158244013517241>.

___. Integração Social na Terceira Idade. Ambientes promotores de envelhecimento ati- vo. In: AZEVEDO, S.; CORREIA, F. Educação e integração social. CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO SOCIAL, 3. Porto: APTSES e Fronteira do Caos Editora, 2014b. p. 107-12.

Publicado
2016-04-14
Seção
Artigos