Violência intermediária: um olhar para o cotidiano escolar

  • Hélio Iveson Passos Medrado UNISO

Resumo

Estudo sobre as violências concreta, simbólica e intermediária. O artigo pauta-se por certezas provisórias consolidadas por intermédio do Grupo Interdisciplinar de Pesquisa – Podis (Poder e Disciplinamento nas Instituições Escolares de Sorocaba, SP). Lançamos um novo olhar sobre violências nas escolas o qual produz o paradigma intermediário e supera os conceitos sobre as conceituações concretas e simbólicas. Metodologicamente, resgatamos as ideias de Bourdieu e as das Fiches thématiques, estudo do governo coordenado por Debarbieux, as quais apresentam uma radiografia sobre as violências nas escolas francesas. Objetivamente, realizamos recortes sobre ações que definem a dimensão do político, do ato de decifrar, interpretar e controlar as violências nas instituições escolares. Deixamos claro que não existe uma violência, mas um conjunto de violências que precisa ser contextualizado.

Biografia do Autor

Hélio Iveson Passos Medrado, UNISO
Doutor, Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil.

Referências

BOURDIEU, P. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand, 2003.

DEBARBIEUX, Eric et al. Fiches thématiques – Contributions du conseil scientifique – Les États Généraux de la Sécurité à l´École : comprendre, prévenir, agir. Sorbonne, Paris: Ministère de L´Éducation Nationale, 2010.

FREIRE, P. A importância do ato de ler. São Paulo: Cortez/Autores Associados, 1983.

______. Pedagogia da autonomia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1996.

MEDRADO, Hélio. Violências: do cotidiano à institução escolar – uma abordagem interdisciplinar. São Paulo: Porto de Ideias, 2010

TOCQUEVILLE, A. De la démocratie en Amérique – I. Paris: Garnier-Flammarion, 1981.

TOURAINE, Alain. Pourrons-nous vivre ensemble? Égaux et différents. Paris: Fayard, 1997.

Publicado
2013-05-31
Seção
Artigos