A racionalidade subjacente à práxis do professor no contexto da educação superior

  • Isabel Magda Said Pierre Carneiro Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE).
  • Ludmila de Almeida Freire Universidade Federal do Ceará (UFC).
  • Maria Marina Dias Cavalcante Universidade Estadual do Ceará (UECE), Fortaleza, CE

Resumo

Este estudo pretende desenvolver uma análise sobre alguns princípios fundantes da racionalidade subjacente a práxis do professor bacharel no ensino superior. Inserida numa abordagem qualitativa de educação, a pesquisa se classifica como estudo de caso tendo como lócus o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFCE), campus Maracanaú, CE. Como estratégia de coleta de dados, realizou-se entrevista semi-estruturada com três professores. Os dados revelam as dificuldades enfrentadas pelos entrevistados no início de suas carreiras e apontam a necessidade de formação pedagógica para uma melhoria de seu trabalho. Destaca-se a importância dos estudos sobre a formação para a docência universitária, pela valorização e ressignificação do saber prático do professor constantemente reconstruído em processos intersubjetivos, reconhecendo na práxis a dialeticidade da relação teoria e prática.

Palavras-chave: Trabalho docente. Saberes profissionais. Racionalidade pedagógica.

Biografia do Autor

Isabel Magda Said Pierre Carneiro, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE).
Mestre em Educação Brasileira pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Pedagoga do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE).
Ludmila de Almeida Freire, Universidade Federal do Ceará (UFC).
Mestre e Doutoranda em Educação Brasileira pela Universidade Federal do Ceará (UFC).
Maria Marina Dias Cavalcante, Universidade Estadual do Ceará (UECE), Fortaleza, CE
Doutora em Educação Brasileira pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Profa. Adjunta da Universidade Estadual do Ceará (UECE).

Referências

CARNEIRO, I. M. S. P. A especificidade do trabalho pedagógico: a práxis dos profissionais de Pedagogia. 2007. 141p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2007.

HOUSSAYE, J. Pedagogia: justiça por uma causa perdida? In. HOUSSAYE, J.; SOETARD, M.; HAMELINE, D.; FABRE, M. Manifesto a favor dos pedagogos. Porto Alegre: Artmed, 2004. p. 09-45.

LIBÂNEO, J. C. Pedagogia e pedagogos, para quê? São Paulo: Cortez, 2002.

MASETTO, M. T. Competência pedagógica do professor universitário. 2. ed. rev. São Paulo: Summus, 2012.

PERÉZ GOMEZ, A. O pensamento prático do professor – a formação do professor reflexivo. In: NÓVOA, A. (Org.). Os professores e sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1992.

PIMENTA, S. G. Didática e formação de professores: percursos e perspectivas no Brasil e em Portugal. São Paulo: Cortez, 1997.

PIMENTA, S. G.; ANASTASIOU, L. das G. C. Docência no Ensino Superior. São Paulo: Cortez, 2002.

RAMOS, F. C. et al. Docência universitária: as especificidades da formação didático-pedagógica para o professor bacharel. Março 2010. Disponível em: <http://pt.scribd.com/doc/28648989/Docencia-Universitaria-a-especificidade-da-formacao-didatico-pedagogica-para-o-professor-bacharel>. Acesso em? 7 fev. 2012.

SAVIANI, D. A questão pedagógica na formação de professores. Florianópolis: ENDIPE, 1996.

SCHÖN, D. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

______. Formar professores como profissionais reflexivos. In: NÓVOA, A. (Org.). Os professores e sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992.

SEVERINO, A. J. Educação, sujeito e história. São Paulo: Olho d’Água, 2001.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação de professores. 6. ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2002.

THERRIEN, J.; MAMEDE, M. A.; LOIOLA, F. A. Gestão moral da matéria e autonomia do trabalho docente. In: ROMANOWSKI, J. P.; MARTINS, P. L. O.; JUNQUEIRA, S. R. A. (Org.). Conhecimento local e conhecimento universal: a aula, aulas nas ciências naturais e exatas, aulas nas letras e artes. Curitiba: Champagnat, 2004. p. 43-56.

VASQUEZ, A. Filosofia de práxis. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

ZABALZA, M. A. O ensino universitário: seu cenário e seus protagonistas. Tradução de Ernani Rosa. Porto Alegre: Artmed, 2004.

Publicado
2014-07-01
Seção
Artigos