Ações afirmativas e a política de cotas: uma análise do Programa Universidade Para Todos – PROUNI – a inserção de negros na universidade

  • Eugenia Portela de Siqueira Marques UCDB
  • Suzanir Fernanda Maia UCDB

Resumo

O acesso desigual dos negros ao sistema educacional é um tema que vem ocupando a agenda dos estudio­sos no campo da Educação. O Brasil é a segunda maior nação negra do mundo, porém pesquisas ­demonstram uma história de profundas desigualdades entre negros e brancos, no que se refere aos aspectos socioeconômicos e educacionais. O presente estudo tem como objetivo traçar algumas considerações sobre as ações afirmativas e a inserção de negros na educação superior por mieo das políticas e do Programa Universidade Para Todos – PROUNI. A abordagem metodológica utilizada está fundamentada na pesquisa bibliográfica e documental, subsidiada pela análise de dados estatísticos. Espera-se contribuir com os estudos atuais sobre a inserção e a permanência dos negros na educação superior, cuja presença é ainda tímida.
Palavras chave

Biografia do Autor

Eugenia Portela de Siqueira Marques, UCDB
Doutoranda em Educação – UFSCar. Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Políticas de Educação Superior – GEPPES/UCDB – Campo Grande-MS.
Suzanir Fernanda Maia, UCDB
Acadêmica do 8º semestre de Serviço Social da Universidade Católica Dom Bosco-UCDB.

Referências

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988.

BITTAR, Mariluce. A política de cotas é necessária. Correio do Estado. Campo Grande, 06 de junho de 2003, p. 7a.

______. Universidade comunitária: uma identidade em construção. Santa Catarina, 1999. 250 p. Tese (doutorado) – Universidade Federal de São Carlos.

CASHMORE, E. Dicionário de relações étnicas e raciais. São Paulo: Summus, 2000.

DEMO, Pedro. Educação, cidadania e política social. 3.ed. Campinas: Papirus, 2000.

MARTINS, Edmara Souza. Entrevista gravada com a Assistente Social. 26/7/2006. UCDB.

GOMES, J.B.B. Ação afirmativa: aspectos jurídicos. Racismo no Brasil. São Paulo: Peirópoles/ Abong, 2002.

GUIMARÃES, Antonio Sérgio. Sistema de cotas para negros amplia debate sobre racismo. Disponível em: <http://www.comciencia.br>. Acesso em: 06 jun. 2005.

MELLO, Aurélio Mendes de Farias. Ótica Constitucional: a igualdade e as Ações Afirmativas. Seminário Discriminação e o Sistema legal brasileiro. Tribunal Superior do Trabalho. 20 de nov 2001. Disponível em: <http:// www.mpt.gov.br/noticias>. Acesso em: 06 jun. 2005.

MORAIS, Rodrigo. Rio divide cotas nas universidades entre carentes da escola pública, negros e deficientes. Jornal Estadão, 13/08/2003.

NETO, Aleixo Paraguassu. Política de cotas na UEMS. Palestra. Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul. Dourados-MS, 13 mai. 2003.

SILVA, Luiz Fernando Martins da. As políticas públicas de ação afirmativa e seus mecanismos para negros no Brasil e sua compatibilidade com o ordenamento jurídico nacional. Disponível em: <http://www1.jus.com.br/doutrina/texto>. Acesso em: 08 jun. 2005.

UNIVERSIDADE CATÓLICA DOM BOSCO: Regulamento Geral de Bolsas de Estudo na Universidade Católica Dom Bosco. Campo Grande-MS, 2004.

WALTERS, Ronalds. Racismo e ação afirmativa no Brasil. In: SOUZA, J. (Org.). Multiculturalismo e Racismo. Uma comparação Brasil – Estados Unidos. Brasília: Paralelo XV, 1997.

Publicado
2013-06-12
Seção
Dossiê