Alunos surdos e desafios do atendimento especializado para a aquisição de Língua Brasileira de Sinais (Libras) nas escolas municipais de Dourados, MS

  • Aurélio da Silva Alencar Universidade Federal da Grande Dourados-UFGD
  • Marilda Moraes Garcia Bruno Universidade Federal da Grande Dourados-UFGD
  • Ilma Regina Castro Saramago de Souza Universidade Federal da Grande Dourados-UFGD
Palavras-chave: aquisição de Língua Brasileira de Sinais (Libras), surdez, atendimento especializado.

Resumo

A aquisição de linguagem e da Língua Brasileira de Sinais (Libras) pelo aluno surdo nos anos iniciais do Ensino Fundamental ainda é pouco estudada no meio acadêmico. Este artigo tem como objetivo discutir os desafios de atendimento especializado para a aquisição de linguagem/Libras de alunos surdos matriculados nas escolas municipais de Dourados, MS. O estudo fundamenta-se na perspectiva dos Estudos Surdos e na teoria Ecológica do Desenvolvimento Humano de Bronfenbrenner. Teve como metodologia a análise documental, a observação em sala de aula, as entrevistas com o professor surdo e com os intérpretes educacionais. Os resultados indicaram que: os alunos surdos chegam à escola sem o domínio de uma língua de comunicação; há baixa frequência ao Atendimento Educacional Especializado (AEE). Conclui-se que os intérpretes educacionais, além da função de interpretar as aulas, acabam por ensinar os alunos surdos, uma vez que os alunos pesquisados não frequentam as Salas de Recursos Multifuncionais (SRMs) e aprendem Libras por meio do intérprete educacional (IE) em sala de aula. 

Biografia do Autor

Aurélio da Silva Alencar, Universidade Federal da Grande Dourados-UFGD

Mestre em Educação pela Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), bacharel em Letras-Libras, Especialista em Educação Especial, Educação Especial com enfoque na Surdez e em Docência de Libras, Intérprete de Libras-Língua Brasileira de Sinais. E-mail: aureliotutor@hotmail.com

Marilda Moraes Garcia Bruno, Universidade Federal da Grande Dourados-UFGD

Doutora em Educação pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. Atualmente é professora associada da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), docente do Programa de Pós-graduação em Educação da Faculdade de Educação. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Inclusiva (GEPEI).

Ilma Regina Castro Saramago de Souza, Universidade Federal da Grande Dourados-UFGD

Mestre em Educação e Doutoranda em Educação pela Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). Membro do Grupo de Pesquisa em Educação Inclusiva (GEPEI). 

Referências

BRASIL. Decreto n. 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei n. 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei n. 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/decreto/d5626.htm>. Acesso em: 29 maio 2016.

BRONFENBRENNER, Urie. A ecologia do desenvolvimento humano: experimentos naturais e planejados. Tradução de Maria Adriana Verissimo Veronese. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.

LACERDA, Cristina Broglia Feitosa de; GOES, Maria Cecília Rafael de. O intérprete de Língua de Sinais no contexto de uma sala de aula de alunos ouvintes: problematizando a questão. In: LACERDA, Cristina Broglia Feitosa de; GÓES, Maria Cecília Rafael de (Org.). Surdez: processos educativos e subjetividade. São Paulo: Lovise, 2000. p. 51-84.

LACERDA, Cristina Broglia Feitosa de. Intérprete de Libras em atuação na educação infantil e no ensino fundamental. Porto Alegre: Mediação/FAPESP, 2015.

______. Intérprete de Libras em atuação na educação infantil e no ensino fundamental. Porto Alegre: Mediação/FAPESP, 2009.

QUADROS, Ronice Muller; KARNOPP, Lodenir Becker. Língua de Sinais Brasileira: estudos linguísticos. Porto Alegre: Artmed, 2004.

QUILES, Raquel Elizabeth Saes. Educação de surdos e deficientes auditivos: uma análise dos indicadores sociais. Revista Educação Especial, Santa Maria, RS, v. 28, n. 51, p. 53-66, jan./abr. 2015a. Disponível em: <http://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial/article/view/4834/pdf>. Acesso em: 1º ago. 2016.

______. Educação de surdos em Mato Grosso do Sul: desafios da educação bilíngue e inclusiva. 2015. Tese (Doutorado em Educação Especial) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, 2015b. Disponível em: <https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/8061?show=full>. Acesso em: 8 ago. 2016.

Publicado
2018-05-23
Seção
Artigos