Indícios de resiliência na prática de professoras

  • Enivalda Vieira dos Santos Rezende Secretaria Municipal de Educação do Recife, Pernambuco
  • Laeda Bezerra Machado Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife
Palavras-chave: professoras, resiliência, prática pedagógica.

Resumo

Neste artigo, discutimos as características de resiliência manifestadas por professoras no exercício da docência. A noção de resiliência consiste na capacidade de resistir aos obstáculos e reagir diante de uma situação de risco. Trata-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa desenvolvida com 15 professoras de escolas municipais de Recife, PE. Utilizamos como procedimento a entrevista, cujos depoimentos foram organizados por meio da técnica de análise de conteúdo. As principais características de resiliência reveladas pelo grupo entrevistado foram: persistência; superação; fé em Deus, na capacidade dos alunos e nas possibilidades de mudança; bom humor e alegria; boa convivência no ambiente de trabalho; amor pelo trabalho e crianças; criatividade e esperança. As professoras demonstram superar limites, enfrentar desafios, romper preconceitos e sobressair-se aos infortúnios da profissão. Frente ao exposto, é possível afirmar que esses indícios de resiliência interferem de maneira positiva no contexto escolar.

Biografia do Autor

Enivalda Vieira dos Santos Rezende, Secretaria Municipal de Educação do Recife, Pernambuco
Doutora em Educação pela UFPE. Tecnica em Educação Secretaria Municipal de Educação do Recife-PE. Professora da Rede Estadual de Pernambuco.
Laeda Bezerra Machado, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife
Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Professora Associado I do Departamento de Administração Escolar e Planejamento Educacional e do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFPE. Bolsista de produtividade em pesquisa do CNPq

Referências

ANTUNES, C. Resiliência: a construção de uma nova pedagogia para uma escola pública de qualidade. 4. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007. Fascículo 13.

ARANTES, V. A. (Org.). Humor e alegria na educação. São Paulo: Summus, 2006.

BARTOLOMEI, M. A fé como fator de resiliência no tratamento do câncer: uma análise do que pensam os profissionais da saúde sobre o papel da espiritualidade na recuperação dos pacientes. 2008. Dissertação (Mestrado em Ciências da Religião) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), São Paulo, 2008.

BAUMAN, Z. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

BRANDÃO, J. M. ; MAHFOUD, M.; GIANORDOLI-NASCIMENTO, I. F. A construção do conceito de resiliência em psicologia: discutindo as origens. Paidéia, Ribeirão Preto, SP, v. 21, n. 49, p. 263-71, maio/ago. 2011.

CARMELLO, E. Resiliência: a transformação como ferramenta para construir empresas de valor. São Paulo: Gente, 2008.

CARVALHO, F. T. et al. Fatores de proteção relacionados à promoção de resiliência em pessoas que vivem com HIV/AIDS. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 23, n. 9, p. 2023-33, set. 2007.

CODO, W. Trabalho e afetividade. In: ______ (Coord.). Educação: carinho e trabalho. 4. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2006.

FLEITH, D. S. Criatividade: novos conceitos e idéias, aplicabilidade à educação. Cadernos de Educação Especial, Santa Maria, RS, n. 17, 2001.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

______. Educação e mudança. 7. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

FROMM, E. A revolução da esperança. Rio de Janeiro: Zahar, 1969.

GALIMBERTI, U. Dicionário de Psicologia. São Paulo: Edições Loyola, 1992.

GIDDENS, A. Sociologia. 4. ed. Lisboa, Portugal: Fundação Calouste Gulbenkian, 2004.

GROTBERG, E. H. Introdução: novas tendências em resiliência. In: MELILO, A.; OJEDA, E. N. S. e cols. Resiliência: descobrindo as próprias fortalezas. Porto Alegre: Artmed, 2005.

HENDERSON, N.; MILSTEIN M. M. Resiliencia en la escuela. Buenos Aires: Paidos, 2010.

JOB, F. P. P. Os sentidos do trabalho e a importância da resiliência nas organizações. 2003. Tese (Doutorado em Administração) – Fundação Getúlio Vargas (FGV), São Paulo, 2003.

JUSTO, J. S. Humor, educação e pós modernidade. In: ARANTES, Valeria Amorim (Org.). Humor e alegria na educação. São Paulo: Summus, 2006.

KATEB, E. Cómo vencer la adversidad: resiliência a força vital para continuar tu camino. Barcelona: S.A de Litografia, 2011.

KELLY, W. A. Psicologia da aprendizagem. 4. ed. Rio de Janeiro: Agir, 1988.

LARROSA, S. M. R. As contribuições da espiritualidade e da pastoral católicas no desenvolvimento da resiliência, em jovens de 18 a 29 anos. 2011. Tese (Doutorado em Teologia) - Escola Superior de Teologia, São Leopoldo, RS, 2011.

MARTINEZ, M. A. Criatividade, personalidade e educação. Campinas, SP: Papirus, 1997.

MELILLO, A. Resiliência e educação. In: MELILLO, A.; OJEDA, A. N. S. e cols. Resiliência: descobrindo as próprias fortalezas. Porto Alegre: Artmed, 2005.

MIRAVALLES, A. F.; ORTEGA, J. G. A resiliência em ambientes educativos: sentido, propostas e experiências. São Paulo: Paulinas, 2015.

O’DEA, T. F. Sociologia da religião. São Paulo: Pioneira, 1979.

OJEDA, E. N. S. Introducion. In: MELILLO, A.; OJEDA, E. N.; RODRIGUES, D. Resiliência y subjetividade: los ciclos de la vida. Buenos Aires: Paidos, 2005.

OLIVEIRA, Z. M. F. de; ALENCAR, E. M. L. S. A criatividade faz a diferença na escola: o professor e o ambiente criativos. Contrapontos, Itajaí, SC, v. 8, n. 2, p. 295-306, maio/ago. 2008.

PIOVAN, R. Resiliência: como superar pressões e adversidades no trabalho. São Paulo: Reino Editorial, 2012.

REZENDE, E. V. S. Resiliência na prática pedagógica: um estudo com professoras de escolas públicas no Recife. 2016. 257p .Tese (Doutorado em Educação) - Centro de Educação, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, 2016.

RODRIGUEZ, D. H. O humor como indicativo de resiliência. In: MELILLO, A.; OJEDA, A. N. S. e cols. Resiliência: descobrindo as próprias fortalezas. Porto Alegre: Artmed, 2005.

SILVA JR, J. F. Resistência dos materiais. 5. ed. Belo Horizonte: Edições Engenharia e Arquitetura, 1982.

TAVARES, J. Resiliência e educação. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

TILLICH, P. Dinâmica e fé. São Leopoldo, RS: Sinodal, 1996.

TORRES, M. B. L. D. O homem e a sociedade: uma introdução à sociologia. 6. ed. São Paulo: Editora Nacional, 1997.

VANISTENDAEL, S. Le bonheur est toufours possible. Construire la resilience. Paris: Bayard Editions, 2004.

WALSH, F. Fortalecendo a resiliência familiar. São Paulo: Roca, 2005.

YUNES, M. A.; SZYMANSKY, H. Resiliência: noção, conceitos afins e considerações críticas. In: TAVARES J. (Org.). Resiliência e educação. São Paulo: Cortez, 2001.

Publicado
2017-11-06
Seção
Artigos