A música como linguagem na educação de infância

Patrícia Alves Carvalho, Jucimara Silva Rojas

Resumo


Este trabalho busca mostrar a importância da música como linguagem na aprendizagem da criança na escola, evidenciando que a ausência de instrumentos musicais e a não formação dos educadores em música, não influencia no agir pedagógico musicalizado. Contextualiza nos jogos e brincadeiras, o papel que a música desempenha no desenvolvimento histórico do ser humano, contribuindo para a formação biológica, afetiva, social, cognitiva e cultural. Partimos dos momentos que alicerçam para a história da música como ilustração, para contextualizar o tema. Enfatizamos teóricos como Merleau-Ponty, Wallon, Vigotsky, em momentos que perpassam desde a percepção fenomenológica do Ser, passando por sua socialização, mediação interdisciplinar, até a ludicidade, com efeitos de sentido. O movimento, o pensamento e o sentimento, partes da vida; o ritmo, a harmonia e a melodia, aspectos constitutivos da música, fazem a metáfora significativa desta escrita. Mostramos que a música pode fazer parte do agir pedagógico infantil como linguagem interativa, por meio de materiais alternativos ou o próprio corpo emitindo sons e construindo ritmos, com ações de educadores de infância, que compreendem a utilização da música como vivência e expressividade, sentimento, exercício de autonomia e ludicidade, permitindo a socialização, afetividade, aprendizagem e coordenação motora da criança.


Palavras-chave


1. Educação Infantil; 2. Criança;3. Música; 4. Linguagem; 5. Saberes.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Ana Rita Silva. A Emoção na sala de aula. 2ª edição São Paulo: Papirus, 2001.

ÀRIES, Phillippe. História social da criança e da família. 2ª ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1986.

ASSMAN, Hugo. Reencantar a Educação. Rumo à sociedade aprendente. 5ª edição. Petrópolis: Editora Vozes, 2001.

BRITO, Teca Alencar. Música na educação infantil: propostas para a formação integral da criança. São Paulo: Peirópolis, 2003.

CAMARGO, Maria Lígia Marcondes de. Música/movimento: um universo em duas dimensões. Editora Vila Rica, 1994.

CARNEIRO, Maria Ângela Barbato. Brinquedos e brincadeiras. São Paulo: Editora Moderna, 2001.

CUNHA, Suzana Rangel Vieira da. Cor, som e movimento. Porto Alegre: Editora Mediação, 1999.

DAMÀSIO, António. Ao encontro de Espinosa. As emoções sociais e a neurologia do sentir. Portugal: Editora Publicações Europa-América, 2003.

FERRAZ, Maria H. C. de Toledo e FUSARI, Maria F. de Rezende. Arte na educação escolar. São Paulo: Cortez, 1992.

FIORI, Ernani Maria. Educação e conscientização. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra. 1986.

FREIRE, Paulo e SHOR, Ira. Medo e ousadia. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 1986.

GAINZA, Violeta H. Estudos de psicopedagogia musical. São Paulo: Summus,1988.

GIRADE, Halim. Relatório do Seminário realizado em Campo Grande, MS, maio, 2002 – do Projeto Crescendo em Família. Palestra proferida durante o seminário, pelo médico Halim Girade, consultor do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

GONÇALVES, Maria Augusta Salin. Sentir, pensar, agir: corporeidade e educação. Campinas, SP: Editora Papirus, 1994.

HELLER, Agnes. Teoria de los sientimientos. México: Editora Fontamara, 1989.

LEWIS, Alaric. Terapia da Música. 2ª ed. São Paulo: Editora Paulus, 2003.

MERLEAU - PONTY, Maurice. Fenomenologia da percepção. São Paulo: Editora Martins Fontes, 1971.

_________________________. O filósofo e sua sombra. São Paulo: Editora Abril, 1975. In: Textos Escolhidos Os pensadores V.XLI.

PIAGET, Jean. A formação do símbolo na criança. Rio de Janeiro: Zahar, 1975.

ROJAS, Jucimara. Interdisciplinaridade na ação didática. Momentos de arte/magia do ser professor. Campo Grande: Editora UFMS, 2004.

SHORE, Rima. Repensando o Cérebro: Novas visões sobre o desenvolvimento inicial do cérebro. Porto Alegre: Ed. Mercado Aberto, 2000.

TAME, David. O poder oculto da música. São Paulo: Cultrix, 1984.

VYGOTSKY, L. - A formação social da mente. São Paulo : Martins Fontes, 1987.

WALLON, Henri. Psicologia e educação da criança. Lisboa: Editorial Vega, 1979.




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/serie-estudos.v23i49.1143

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

ISSN online: 2318-1982
ISSN impresso: 1414-5138 (até n.34, jul./dez.2012)

 

Indexada em: