A presença da língua portuguesa e da literatura no currículo da educação pré-escolar em Portugal

Angela Maria Franco Martins Coelho de Paiva Balça

Resumo


No ano de 2016, em Portugal, foi lançado, pelo Ministério da Educação, um novo documento curricular para a educação pré-escolar, denominado Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar. Este documento veio substituir um outro, já existente, que datava de 1997. O documento Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar tem um carácter orientador, sendo uma ferramenta fundamental na prática dos educadores de infância em Portugal. Assim, neste artigo pretendemos analisar este documento curricular, tendo em vista apenas a área dedicada à expressão e comunicação, nomeadamente o domínio da linguagem oral e abordagem à escrita. Através de uma leitura crítica e reflexiva deste documento, é nosso objetivo compreender como a área da língua portuguesa e da literatura é perspetivada no currículo oficial para a educação pré-escolar. Como conclusões principais, podemos afirmar que o currículo para a educação pré-escolar, na área da língua portuguesa e da literatura, apresenta um carácter transversal, encarando a criança como construtora das suas aprendizagens.


Palavras-chave


Educação pré-escolar; Língua Portuguesa; Orientações Curriculares.

Texto completo:

PDF

Referências


BALÇA, A.; AZEVEDO, F. O currículo na área da língua portuguesa para a primeira infância em Portugal. Nuances: estudos sobre Educação. Presidente Prudente, v. 27, n. 3, p. 139-154, set./dez. 2016. Disponível em:

Acesso em: 09 jun. 2017.

CASTRO, R. V. Todos os professores são professores de Português. Para a crítica de uma falácia comum. In: PACHECO, J.; ZABALZA, M. (Org.). A avaliação dos alunos nos ensinos básico e secundário. Braga: Instituto de Educação e Psicologia, Universidade do Minho, 1995. p. 97-102.

CRÉPU, M. Esse vício ainda impune. In: Steiner, G. O silêncio dos livros. Lisboa: Gradiva, 2007. p. 53-71.

DIONÍSIO, M. L.; PEREIRA, I. A educação pré-escolar em Portugal. Concepções oficias, investigação e práticas. Perspectiva, Florianópolis, v. 24, n. 2, p. 597-622, jul./dez. 2006. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/view/1664/1412 Acesso em: 06 jun. 2017. Acesso em: 08 jun. 2017.

MOURAZ, A. Prefácio. In: VALADARES, L. Transversalidade da língua portuguesa. Porto: Edições Asa, 2003. p. 9-10.

PORTUGAL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar. Lisboa, 2016. Disponível em: <http://www.dge.mec.pt/ocepe/sites/default/files/Orientacoes_Curriculares.pdf Acesso em: 09 jun. 2017.

REIS, C. Apresentação de conferência. In: CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE O ENSINO DO PORTUGUÊS, 2007, Lisboa. Actas. Lisboa: Ministério da Educação, 2007. p. 7-11.

ROLDÃO, M. C. Gestão do Currículo e Avaliação de Competências. As questões dos professores. Lisboa: Editorial Presença, 2008.

VALADARES, L. Transversalidade da língua portuguesa. Porto: Edições Asa, 2003.




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/serie-estudos.v23i49.1139

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

ISSN online: 2318-1982
ISSN impresso: 1414-5138 (até n.34, jul./dez.2012)

 

Indexada em: